Câmara de Cajati cassa o mandato do prefeito Vavá Cordeiro

Chefe do Executivo enfrenta denúncia de irregularidade no aluguel de um terreno pertencente a uma empresa pertencente a primeira dama

O prefeito de Cajati, Vavá Cordeiro (PSB), teve o mandato cassado, nesta sexta-feira (28), pela Câmara Municipal. Em sessão extraordinária, foram sete votos favoráveis e dois contrários. Quem assume o comando da administração municipal é o vice-prefeito, Dirney de Pontes, o Ney do Hospital (PSDB).

O processo teve início após uma denúncia de um morador envolvendo o pagamento de um aluguel de um terreno pertencente a uma empresa da primeira-dama do município, Telma Cordeiro.

Segundo a denúncia, existe um posto de combustíveis no local. Parte do contrato de locação deste terreno é pago conforme o consumo de combustível no estabelecimento. Ainda de acordo com a peça acusatória, parte da frota da Prefeitura, movida a diesel, é abastecida no local.

A defesa de Vavá Cordeiro disse que não há irregularidades e que o contrato existe antes dele ser prefeito. Ainda segundo a defesa, todas as contratações foram feitas por licitação, observando todas as regras da lei. Os advogados ainda alegam que o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP), analisou todos os contratos ao longo dos anos e não considerou irregularidades. 

Em um vídeo publicado nas redes sociais, Vavá Cordeiro alegou que estava sendo vímita de um jogo político para colocar o vice-prefeito no comando do município.

Tudo sobre: