EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

22 de Abril de 2019

Sem dinheiro, São Vicente freia pavimentação de vias

Obras em pelo menos 35 vias estão com ritmo fortemente reduzido devido ao cancelamento de convênios do estado com a prefeitura

O pente-fino em convênios com o estado, autorizado em janeiro pelo governador João Doria (PSDB), prejudica obras em São Vicente. Ao menos 35 vias tiveram a pavimentação interrompida após cinco acordos, de R$ 47,7 milhões ao todo, serem cancelados.

Moradores das ruas afetadas sofrem com a lama, que se forma em qualquer chuva. Na Rua Dom Lara, na Vila Valença, a queixa é de que as obras pararam no fim do ano passado. No trecho entre a Rua Pedro Álvares Cabral e a Avenida Antônio Emmerich, “a situação está crítica”, como diz o químico Nilson Roman.

Passar por ali exige muito da suspensão do veículo, pois a tubulação de água está acima do nível do solo. Roman alerta que a situação se agrava em dias de chuva, quando os buracos ficam ocultos na água.

“Se algum desavisado passar por lá, pode sofrer um acidente”, afirma a dona de casa Ana Paula Guedes. A cobrança é para que, ao menos, se sinalize o local.

Carro engolido

No último dia 7, com a forte chuva, um carro foi “engolido” por uma cratera e um buraco se abriu no cruzamento da Dom Lara com a Rua Braz Cubas.

Para evitar acidentes, moradores improvisaram um aviso, amarrando fita zebrada a uma pilha de paralelepípedos e manilhas de concreto. Há trechos com mato crescido no meio da rua.

Vizinhos improvisaram sinalização para evitar acidentes (Foto: Nirley Sena/AT)

No fim do mês passado, uma comissão de moradores se reuniu com o prefeito Pedro Gouvêa (MDB). No encontro, ele declarou que as intervenções tiveram ritmo reduzido devido ao corte de verba estadual reservada nos convênios que foram cancelados, mas assegurou que os trabalhos continuarão.

Gouvêa também disse que as intervenções seriam retomadas nesta semana. “Nenhuma obra vai ficar pela metade na Cidade. É um compromisso. Ainda que não consigamos resgatar a verba estadual, vamos terminar as obras com recursos próprios.”

Ainda na semana passada, Gouvêa debateu o assunto com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi. O titular da pasta disse para A Tribuna que a solução para o impasse está perto.

Segundo Vinholi, esses acordos tinham apenas 20% dos recursos empenhados no orçamento paulista. “Estamos dialogando com os prefeitos para rever cronograma e prazos de desembolso. Logo, o governador João Doria dará boas notícias à região, mas em torno da nossa realidade financeira”, citou.

Até 2020

Em nota, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedup) informa que “o ritmo dos trabalhos foi prejudicado na última semana devido às chuvas, mas os serviços de drenagem, feitos com investimento próprio, têm sido realizados”.

A pasta acrescenta que a Rua Dom Lara está incluída na lista com outras 34 vias que tiveram o convênio suspenso pelo estado. As obras serão entregues até o fim do próximo ano, ainda conforme a nota.

Outros locais que estão em obras:

Rua Vereador José Vicente de Barros

Rua Equador

Rua Farmacêutico José Inácio da Glória (1 e 2)

Avenida Dom Pedro II (parte 1)

Rua 4

Rua Vitória

Rua Gonçalves Paim

Avenida Genivaldo José Damasceno

Rua Costa Rego

Rua Marechal Mascarenhas de Moraes

Rua Guarani

Rua Frei Gaspar (parte 1)

Avenida Marginal Imigrantes

Rua General San Martin

Rua Carmem Miranda

Rua Frei Gaspar (parte 2)

Alameda Hugo Ventura (trecho 2)

Rua Yara Peres

Rua José Bonna Sobrinho

Rua José Fernandes

Rua Manoel Lopes Figueiredo

Rua Frei Damião

Rua Mario Devis

Rua Professora Júlia Almeida Pires

Rua João Chancharulo

Rua José Fagundes Bezerra

Rua Ceará

Rua Bahia

Rua Cezariana Maria de Jesus

Rua Dorgival Felipe (parte 2)

Avenida Marginal 1

Avenida Paschoal Gzebien

Alameda Airton Alexandre Có