EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

14 de Agosto de 2020

São Vicente pede às empresas de transporte uso de micro-ônibus na Ponte do Barreiros

Maioria dos itinerários é formada por ônibus de grande porte, proibidos pela Justiça de atravessar a ligação

A prefeitura de São Vicente cobra das empresas de transporte público (municipal e intermunicipal) a adoção de micro-ônibus nas linhas que utilizam a Ponte dos Barreiros. Maioria dos itinerários é formada por ônibus de grande porte, proibidos pela Justiça de atravessar a ligação entre as áreas insular e continental. O acesso foi liberado na manhã desta quarta-feira (1º), após sete meses interditado por riscos de colapso estrutural.  

Em entrevista à TV Tribuna, o prefeito de São Vicente, Pedro Gouvêa (MDB), afirmou que o uso de micro-ônibus para atender a população da Área Continental atende às regras da Justiça para a liberação do fluxo de veículos sobre o acesso. Isso porque a Justiça seguiu a orientação da empresa responsável pela obra e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), ligado ao Governo do Estado, de que a ponte está apta a receber veículos de até oito toneladas por eixos (máximo de 16 toneladas em dois eixos).  

Com a liberação parcial ao tráfego de veículos na Ponte dos Barreiros, a deputada federal Rosana Valle (PSB) pedir à Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) a utilização de micro-ônibus de forma a atender grande parcela da população da Área Continental de São Vicente que usa linhas intermunicipais, cujos ônibus, com mais de dois eixos, estão impedidos de circular na ligação por determinação da Justiça.  

“Ao não liberar a ponte para ônibus e caminhões por um ano, a Justiça agora obriga a EMTU, responsável pelas linhas intermunicipais, a encontrar uma solução, junto à empresa que presta o serviço, para que os moradores da Área Continental não sejam obrigados a continuar atravessando a ponte a pé ou a tomar duas conduções”, afirma a parlamentar. 

A deputada encaminhou ofício à EMTU e à Secretaria de Transportes Metropolitanos do Estado, cobrando uma providência rápida para não deixar a população desassistida neste aspecto. 

Isso impede a passagem dos ônibus e caminhões de grande porte, com mais de dois eixos. A grande parte das linhas intermunicipais que atende São Vicente é formada por ônibus de grande porte. Estão liberados carros de passeio, motos, utilitários, SUVs, camionetes e micro-ônibus.   

Intermunicipal  

Em nota, a EMTU informa que o Consórcio BR Mobilidade (responsável pela operação das linhas intermunicipais na Baixada Santista) incluiu 18 micro-ônibus para atender gratuitamente aos passageiros que desembarcam dos ônibus metropolitanos nas duas cabeceiras da Ponte dos Barreiros.    

Ao embarcar no sentido Santos, pelas linhas da área Continental, o passageiro efetua o pagamento da tarifa e recebe uma senha para que, no desembarque na Avenida Quarentenário, tenha acesso gratuito a um dos micro-ônibus do consórcio para atravessar a ponte.  

Do lado insular, o passageiro recebe a senha para o deslocamento pelas linhas intermunicipais com destino a Santos. O procedimento é idêntico no sentido da área insular para a área continental de São Vicente. 

Municipal 

A Otrantur Transportes & Turismo, concessionária do transporte municipal, afirma ter  traçada planos para evitar transtornos aos usuários. Com isso, as linhas 201, 202, 203 e 204 que vinham da Área Continental da cidade e paravam na cabeceira da ponte, irão voltar a fazer um trajeto mais eficiente até o centro de São Vicente. Ao todo serão 56 micro-ônibus que integrarão o trajeto.  

Para os usuários que desejam ir até o ponto final que fica localizado na divisa entre as cidades de São Vicente e Santos, terá que fazer integração com as linhas 101 e 102 na Praça Coronel José Lopes a famosa Praça dos Correios.  

A integração entre linha no mesmo sentido e no período de uma hora sem pagar uma segunda passagem ocorre apenas por meio do SV Card. Contudo, nos primeiros quinze dias após a reabertura da ponte, essa medida será ampliada aos usuários que não fazem uso do cartão transporte municipal vicentino.  

Tudo sobre: