São Vicente muda horário de quiosques e promete rigor contra aglomeração

Prefeitura pediu apoio da Polícia Militar, mas ainda não pretende impedir acesso às praias

Fiscalização rigorosa, com apoio da Polícia Militar (PM), e mudança nos horários dos quiosques. Essas foram as decisões tomadas nesta quinta-feira (30) pelo prefeito de São Vicente, Pedro Gouvêa (MDB), em uma tentativa de acabar com aglomerações nas praias da Cidade. Embora tenha ameaçado impedir o acesso às praias em uma live na quarta-feira (29), Gouvêa afirma que observará mais alguns dias se as novas medidas terão efeito.  

O prefeito fez uma reunião na tarde desta quinta (30) com integrantes de diversas secretarias, além das polícias Civil e Militar. Ele demonstrou indignação com aglomeração na subida da Ilha Porchat e prometeu agir. Desde o início das medidas de restrição, A Tribuna vem flagrando sucessivos desrespeitos na orla de São Vicente, com pessoas sem máscaras e aglomeradas.  

“Vamos fazer uma fiscalização bastante rigorosa em relação a bicicletas e som, principalmente nas imediações do Itararé e ruas próximas. E estabelecemos outro regramento para os quiosques: eles vão funcionar das 12 às 18 horas de forma presencial e das 17 às 23 horas com delivery. Antes o atendimento no local era à noite, invertemos”, explica o prefeito.  

Gouvêa ressalta que será feito um rodízio entre o patrulhamento da Guarda Municipal e da PM, para que a cobertura seja mais efetiva em pontos estratégicos das praias do Itararé e Gonzaguinha. “As viaturas farão rondas e revezamento em pontos fixos. Isso vai evitar aglomerações, inibir os abusos do comportamento social e ajudar nas questões de segurança”.  

Questionado sobre a falta de fiscalização da Prefeitura durante a pandemia, o prefeito afirma que há 360 mil pessoas na Cidade e 160 guardas municipais. “Não conseguimos estar em todos os lugares ao mesmo tempo, por isso esse trabalho agora em conjunto. Vamos intensificar a fiscalização na área de praias com nossos colaboradores, coibindo todo tipo de abuso, como circular sem máscara”.  

Ele voltou a falar na possibilidade de alterar o decreto municipal, ampliando restrições. “Se precisar, vamos fazer a proibição de uso da faixa de areia das praias. Por enquanto, não. Vamos fazer uma experiência no final de semana com essa operação que montamos. As pessoas sem máscara podem ser multadas. Já houve multas, não sei agora falar quantas”. 

O prefeito acredita que a situação vai melhorar. “Havendo a necessidade vamos restringir, voltar atrás e proibir a circulação de pessoas nas praias. Não gostaria que isso acontecesse, não acho justo penalizar a maioria por conta de uma minoria. Mas se for necessário, para o bem da Cidade, pode ter certeza que vou fazer”. 

Tudo sobre: