São Vicente instala grades na Ponte dos Barreiros para separar fluxo; vídeo

Iniciativa reserva uma pista para ciclistas e outra para pedestres, que, segundo a administração municipal, garante mais segurança durante a travessia

A Prefeitura de São Vicente instalou, nesta segunda-feira (23), grades metálicas entre as duas pistas da Ponte dos Barreiros, que liga a Área Continental à Área Insular da cidade. Segundo a administração municipal, a iniciativa visa manter separados ciclistas de pedestres durante a travessia.  

Cada um terá uma pista para se locomover. Ao todo, foram instaladas 350 grades, cada uma com 2 metros de comprimento por 1 metro de altura. A medida será mantida enquanto a ponte estiver fechada. 

No sábado (21), a Prefeitura de São Vicente oficializou o repasse do Governo Federal para obras emergenciais, que devem durar até o início de abril. Concluída esta fase, será solicitada à Justiça a abertura de uma pista, para retomada do trânsito de veículos, no sistema Siga/Pare. O montante, liberado pelo presidente Jair Bolsonaro, também será utilizado, após as intervenções emergenciais, para a recuperação total da estrutura, com previsão de mais nove meses de obras. 

Iniciativas 

Desde o fechamento da ponte para a circulação de veículos, algumas medidas foram adotadas pela prefeitura para diminuir o impacto desse bloqueio para os moradores, que precisam percorrer a pé - ou de bicicleta - os 600 metros da ponte. 

Para isso, uma base de apoio foi instalada no prédio municipal que fica em frente à cabeceira da ponte, no lado Insular (Avenida Nações Unidas, s/n, Vila Margarida). O espaço conta com uma ambulância, banheiros, bebedouros e profissionais para orientar a população.  

Um posto da Otrantur também foi montado no local, para quem quiser solicitar o cartão de transporte para os ônibus municipais. Para auxiliar na locomoção, foram adotadas Carrocellas, um sistema de transporte não poluente, com pedal e que tem cadeirinhas acopladas. Ele propícia a condução de várias pessoas ao mesmo tempo, com a opção destas pedalarem ou não. Vinte e cinco bicicletas foram colocadas à disposição das pessoas, das 7 às 10 horas. 

Já a empresa Otrantur, responsável pelo transporte público municipal vicentino, mantém duas linhas alternativas. Em uma delas, o passageiro embarca na Gleba II, na linha 206. A rota passa pela Vila Ema, Samaritá, Avenida Quarentenário, Largo do Quarentenário e Avenida Professora Angelina Pretti. 

Na cabeceira da ponte, o usuário atravessa a pé até o outro lado, de onde embarca em uma linha (dois ônibus) com o trajeto Centro, Presidente Wilson, Praia e Divisa com o José Menino, ou em outros ônibus da Rede Municipal que circulam nas imediações da cabeceira da ponte, no lado insular. 

Para quem está no Humaitá, a linha alternativa é a 207. Ela passa pelo corredor Central da Avenida Ulisses Guimarães, Avenida Quarentenário, Largo do Quarentenário e Avenida Professora Angelina Pretti. O restante do trajeto é idêntico ao da linha 206. O itinerário é válido para ida e volta. 

Tudo sobre: