EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

3 de Agosto de 2020

São Vicente celebra Revolução Constitucionalista de 1932 nesta quinta-feira

Programação alusiva à data, cujo feriado foi antecipado para 25 de maio, teve debate online e ato cívico no Gonzaguinha. Ato cívico está marcado para as 10h na Gonzaguinha

Para celebrar a memória dos combatentes que lutaram pela redemocratização do Brasil, São Vicente elaborou programação alusiva à Revolução Constitucionalista de 1932. Debates virtuais e um ato cívico vão relembrar o 9 de julho, data na qual é relembrada a deflagração dos combates e considerada a data magna do Estado de São Paulo.

O feriado estadual, que deveria ser comemorado nesta quinta-feira (9), foi antecipado para o dia 25 de maio. A medida foi aprovada pela Assembleia Legislativa como forma de ampliar a adesão popular às regras de quarentena para conter o avanço da Covid-19.

Apesar de não ser feriado neste ano, o 9 de julho não passará batido. Nesta terça-feira (7), houve uma apresentação e debate sobre a revolução com o integrante da Associação Cívica, Cultural e Histórica dos Capacetes de Aço de São Vicente Hélio Santiago, em uma sala de reunião on-line.

Já nesta quinta, quando celebra-se a data, acontece um ato cívico às 10h, na Praça Heróis de 32, localizada no Gonzaguinha, diante do Monumento do Combate de 1932.

Para o secretário de Cultura da Cidade (Secult), Fábio Lopez, a data é uma das mais importantes a serem comemoradas, sendo um marco na elaboração da Constituição. “Mesmo diante da pandemia, nós não devemos deixar de comemorar e celebrar essa data tão importante, que marcou a Revolução Constitucionalista de 1932. Em nome de toda a equipe de Cultura, eu parabenizo toda a população do Estado de São Paulo pela celebração da data”.

Devido à Covid-19, durante o ato cívico, os munícipes deverão manter um distanciamento social e uso de máscaras faciais determinadas pelas autoridades sanitárias. O evento é promovido pela Prefeitura de São Vicente, por meio da Secult, e pela Associação Cívica, Cultural e Histórica dos Capacetes de Aço de São Vicente.

A data 

Foi em 9 de julho de 1932 que começou a Revolução Constitucionalista, uma revolta que o Estado de São Paulo organizou contra o governo Getúlio Vargas (1930-1945). Na época, os paulistas queriam que o então presidente criasse uma nova Constituição, ou seja, um novo conjunto de leis para o país.

Vargas assumiu o comando da nação dois anos antes, graças a um golpe de Estado, quando depôs Washington Luis e impediu a posse do eleito Júlio Prestes.

As tensões entre São Paulo e o governo federal foram crescendo até que, no dia 9 de julho de 1932, os revolucionários decidiram pegar em armas e convocar voluntários para o que ficou conhecido como Revolução Constitucionalista.

Tudo sobre: