Protesto de moradores do conjunto Tancredo Neves, em São Vicente, é adiado

Habitantes apontam falta de infraestrutura no bairro, que logo receberá novos moradores

O protesto de moradores do conjunto habitacional Tancredo Neves, em São Vicente, previsto para as 15 horas desta quinta-feira (20), foi adiado. 

O alvo do manifesto dos residentes seria a falta de infraestrutura no bairro. Por enquanto, o conjunto inaugurado em 1987, tem 2.656 imóveis, mantendo uma média de quatro pessoas por residência, já seriam 10.524 habitantes. A preocupação do grupo é que outros 1.120 apartamentos serão entregues em 2020, aumentando consideravelmente a população. 

Mesmo com duas escolas e creches, as pessoas alegam que a infraestrutura do conjunto não da conta nem dos atuais moradores. Outra preocupação é em função da saúde, sem dentista e pediatria, o posto médico também não suportaria a ampliação do conjunto. 

"Uma das finalidades do evento é chamar atenção do Ministério Público e criar uma ação civil pública para o crescimento desordenado do conjunto", disse Anderson, secretário-geral do sindicato dos operários portuários. 

Ainda não foi divulgada a remarcação do protesto, mas o sindicalista anunciará em breve uma nova data.

Tudo sobre: