EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

24 de Outubro de 2019

Morador de São Vicente se revolta com prefeitura e pinta sozinho praça no Catiapoã

Jovem relata que descaso e depredação da Praça Cora Coralina vem ocorrendo há muito tempo. Além da pintura, ele planeja fazer outros serviços

“Descaso do poder público. Um total abandono”. É assim que Victor Augusto Lima Pereira, de 25 anos, define a pouca - ou nenhuma - manutenção da Praça Cora Coralina, no bairro Catiapoã, em São Vicente. Cansado de solicitar e não obter sucesso, o jovem decidiu arregaçar as mangas e fazer o trabalho por conta própria.

Pereira começou, no último sábado (13), a pintar a quadra da famosa “Pracinha do Catiapoã”. “Mesmo sozinho em boa parte do tempo, não parei, pois não estava aguentando ver o estado dela, e se eu não fizesse hoje, não sei quando conseguiria”, informou por meio de um relato nas redes sociais.

Além das suas incansáveis tentativas, o jovem conta que outros moradores também buscaram ajuda de diversas formas, porém, não tiveram êxito. “Muitas crianças me procuraram, pois sempre me coloquei à disposição para ajudar a comunidade. Fui até o local mais uma vez, mas fiz diferente, corri atrás de parceiros e comecei sozinho a pintar a quadra”, revela.

Estado da Praça Cora Coralina, em São Vicente, antes dos trabalhos (Foto: Arquivo Pessoal/Victor Augusto Lima Pereira)

Durante o trabalho, Victor conta que teve apoio de algumas pessoas. “Um rapaz que eu não conhecia me procurou no Facebook e me ajudou a soldar uma trave que havia caído na cabeça de uma criança. No dia seguinte, eu fui e pintei, e de lá para cá, tenho limpado a praça toda. Vou recuperando aos poucos e buscando ajuda de parceiros. Boa parte dos materiais recebi de um empresário que viu o nosso post nas redes sociais e nos ajudou”, aponta.

O movimento, batizado pelo jovem de “#JuntosPelaPracinha”, é um trabalho comunitário, mas, também, um pedido de ajuda. “Eu cansei de esperar o poder público, e tomei uma posição de colocar a mão na massa, coisa que eles deveriam fazer. Ainda faltam muitas coisas, e toda ajuda é bem vinda”, solicita.

Praça no Catiapoã, em São Vicente, ganhou novo visual após trabalhos (Foto: Arquivo Pessoal/Victor Augusto Lima Pereira)

Além da pintura, Victor também planeja fazer outros serviços, como a reforma dos brinquedos. “Estamos tentando, também, colocar os alambrados de volta, ficou orçado em quase R$ 8 mil. Estamos correndo atrás” comenta.

Na quarta-feira (17), o jovem passou a tarde limpando a praça. “Isso ajuda a resgatar a autoestima da população, traz lazer e harmonia entre os moradores. Fora que pode ser um equipamento que a prefeitura possa usar, assim que estiver revitalizado, para fazer atividades esportivas, mesmo que eles não tenham ajudado em nada”, finaliza.

Na última quarta-feira, Victor também fez a limpeza da praça (Foto: Arquivo Pessoal/Victor Augusto Lima Pereira)

Prefeitura 

Em nota, a Prefeitura de São Vicente, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedup), informa que a Praça Cora Coralina, no Catiapoã, já está inserida no cronograma do mutirão 'Mãos à Obra', e vai receber serviços de reparo, limpeza e manutenção em breve, por meio da ação.

O 'Mãos à Obra' é uma ampla frente de trabalho que vai percorrer São Vicente até maio de 2020, passando por todos os bairros das áreas Insular e Continental da cidade.

A ação conta com parceria entre prefeitura e a Fundação Professor Manoel Pedro Pimentel (Funap). Por meio desse convênio, a Penitenciária 2 de São Vicente, que faz parte da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), disponibilizará 75 reeducandos do regime semiaberto no Sistema Prisional de São Paulo.

Durante a frente de trabalho, os reeducandos ajudarão as equipes da prefeitura em serviços como tapa buraco, limpeza de ruas e avenidas e bueiros, pinturas de guias, varrição, capinação, reparos no sistema de iluminação e fiscalização de calçadas irregulares, muros inacabados e terrenos abandonados.

Tudo sobre: