EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

6 de Agosto de 2020

Ministro anuncia projeto de conjunto habitacional em São Vicente

Ministro de Estado do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, afirma que terreno atrás do Centro de Convenções receberá empreendimento

Está dado o pontapé para que seja feito em São Vicente um projeto de conjunto habitacional modelo para todo o País. Segundo o ministro de Estado do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, será feito um piloto para um terreno localizado atrás do Centro de Convenções de São Vicente, no Parque Bitaru. O ministro visitou a cidade nesta terça-feira (16) para assinar o Termo de Liberação de Recursos para obras na Ponte dos Barreiros.

“Queremos reaplicar esse modelo que será desenvolvido aqui em outras cidades brasileiras. Existe mobilidade e oferta de serviços que permitam que a população que venha a se estabelecer nesse local não tenha a necessidade de, no futuro, bater nas portas da prefeitura atrás de infraestrurura que deveria ser dada antes”, explica Marinho.

Para ele, a ideia é não repetir os erros do passado, que hoje significam um déficit de mais de 500 mil unidades habitacionais no País, todas com fragilidades que precisam ser superadas pelo poder público.
“Procuramos o prefeito para que nos proporcionasse essa oportunidade. Viemos visitar essa área que é perto da base da guarda municipal, do terminal de transportes, da Rodovia dos Imigrantes, de outros conjuntos habitacionais”, diz o ministro.

A expectativa de Marinho é de que outras visitas sejam feitas nos próximos meses para decidir detalhes sobre esse projeto. “Vários conjuntos habitacionais são muito distantes dos centros, não há transporte público adequado nem postos de saúde, creches ou escolas. É preciso mudar isso”.

Para o prefeito de São Vicente, Pedro Gouvêa (MDB), esse espaço da Cidade é o que reúne maiores condições dentro do que prevê o projeto anunciado pelo Governo Federal.

“A ideia é levar conjunto habitacionais para áreas já urbanizadas e não termos de fazer investimentos futuros que não estão no planejamento. Isso também evita que esses locais fiquem sem uso. Aqui, temos escola, posto de saúde, guarda civil e o centro administrativo da prefeitura, que ocupará parte do Centro de Convenções”.

Tudo sobre: