Colégio de São Vicente faz 'Drive-Thru' para alunos e professores matarem a saudade

Segundo o diretor do Caminhos do Saber, de São Vicente, a iniciativa levou cerca de um mês para ser realizada

Com a paralisação das aulas presenciais, o convívio dos professores com seus alunos passou a ser exclusivamente por meio da internet,e a carência do ambiente escolar e do cotidiano com os colegas fez com que os alunos do 3º ano B do colégio Caminhos do Saber, de São Vicente, ficassem com saudades.

Assine A Tribuna agora mesmo por R$ 1,90 e ganhe Globoplay grátis e dezenas de descontos!

Pensando nisso, a direção da escola reuniu toda a equipe e elaborou uma forma das crianças poderem se reunir com seus amigos e professores sem colocar a saúde das pessoas em risco. Para isso, foi realizado um “drive thru” possibilitando um reencontro. 

“Conversamos com a Mantenedora, com a equipe pedagógica, administrativa e consultamos também os demais colaboradores. A ideia foi abraçada, estudada, melhorada e decidimos realizá-la. Demos o nome de ‘Drive Thru da Alegria’", conta o diretor e proprietário do colégio, Carlos Augusto Noquelli.

Segundo o diretor, foi necessário cerca de um mês para concluir o planejamento da ação e, dependendo da decisão da gestão municipal, acontecerão outros eventos. “Estamos planejando um novo em  outubro, na semana da criança, e um outro em novembro, na comemoração dos 20 anos do Colégio”, conta Noquelli.

O evento foi divulgado nas redes sociais do colégio. “Os professores, no dia, deixaram aulas e vídeos na plataforma. Seguimos  os protocolos do Estado para a Educação, os professores estavam com máscaras, protetores faciais e tinha álcool gel a disposição. Os alunos, bem como os responsáveis, compareceram usando máscaras” afirma o diretor.

Alunos foram visitar seus professores no Drive Thru da Alegria (Foto: Arquivo Pessoal)

Retorno

Em relação ao retorno das aulas, a escola afirmou que foi realizada uma pesquisa junto aos pais, e a maioria afirma estarem receosos com o possível retorno. Segundo o governo do Estado de São Paulo, o retorno ocorrerá no mês de outubro, porém a decisão deverá obrigatoriamente ser ratificada pelo governo municipal.

Atualmente, Noquelli afirma que o colégio está se organizando para acolher o corpo docente, que também sofre com a ausência e o distanciamento.

Tudo sobre: