EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

4 de Abril de 2020

Praia Grande usará ginásios como hospitais de campanha

Serão 183 leitos de clínica médica nas unidades esportivas Falcão e Rodrigão para pacientes com coronavírus

Praia Grande transformará dois equipamentos esportivos da cidade em hospitais de campanha para receber pacientes infectados com coronavírus. Segundo o prefeito Alberto Mourão (PSDB), serão 183 leitos de clínica médica nos ginásios Falcão (Avenida Presidente Kennedy, 8.169, Mirim) e Rodrigão (Avenida Presidente Kennedy, 5.563,Tupi).

Os locais estão sendo preparados para ajudar no atendimento de casos menos graves, que precisam de internação, mas não de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “A estrutura dos ginásios é viável, o piso é bom, tem água, energia elétrica. Estamos instalando as divisórias e entregando equipamentos. Começaremos com 95 leitos e vamos aumentando conforme a necessidade”, afirma Mourão.

O prefeito ressalta que 44 leitos estão sendo preparados no Hospital Irmã Dulce. E já estão em obras os 30 de UTI prometidos para aquela unidade de saúde. Ao todo, para quem estiver com a Covid-19 em Praia Grande, Mourão afirma que serão 227 leitos de clínica e 50 de UTI. 

Outras medidas 

Nesta terça-feira (24), a Prefeitura de Praia Grande publicou outro decreto com medidas. Uma delas é na Educação. As escolas municipais deverão permanecer com funcionamento interno para fornecer alimentos a alunos de baixa renda e abrigar profissionais para dar suporte administrativo necessário ao enfrentamento do coronavírus.  

“Preciso, por exemplo, de gente para fazer o monitoramento dos que estão em quarentena e para dar andamento administrativo nas compras de insumos hospitalares. Essas pessoas podem usar a estrutura das escolas, os telefones. Atrás de quem está na linha de frente [na saúde] precisa ter um número muito elevado no suporte”, diz Mourão.  

O novo decreto também renova automaticamente, por um ano, as permissões, alvarás, autorizações e licenças obrigatórias para comércios e serviços que dependam de comparecimento ao paço municipal.  

Há ainda a determinação para que a realização de bloqueios nas entradas da cidade com o objetivo de criar uma barreira sanitária para orientar turistas para que retornem a sua cidade de origem.

Tudo sobre: