EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

23 de Agosto de 2019

Praia Grande implanta jornada extra à Guarda

A Administração vai ampliar atuação da Guarda Civil Municipal (GCM) nos dias de folga dos funcionários, pelo pagamento de horas extras

A Prefeitura de Praia Grande pretende reforçar a segurança, ampliando a atuação da Guarda Civil Municipal (GCM) nos dias de folga dos funcionários, pelo pagamento de horas extras. Modelo semelhante já é usado no Estado. “A gente vai pegar as horas de folga e pagar um adicional para escala extra. Isso vai potencializar o efetivo em cerca de 60%”, explica o prefeito Alberto Mourão (PSDB).

O modelo, que entrará em vigor na segunda, é inspirado na Diária Especial por Jornada de Trabalho Extra (Dejem) da PM, criada em 2013. 

Além de reforçar a segurança, a medida incrementa o salário do policial, diminuindo o bico, em que fica mais vulnerável. 

Estatísticas

Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP), crimes como homicídio, latrocínio (roubo seguido de morte), roubos em geral, além de roubos e furtos de veículos caíram nos últimos anos. Já os estupros aumentaram.
Alberto Mourão diz que os locais da Cidade que receberão o reforço no policiamento foram escolhidos de acordo com o registro de ocorrências. “A gente vai policiar muito os bairros. Todos. Tudo o que está sendo feito é a partir de informações e dados técnicos”. 

A GCM tem hoje 345 integrantes. Até agosto, esse número deve aumentar, já que um curso de formação com 80 alunos começa na semana que vem.

O salário-base de um soldado 1ª classe (com até um ano de trabalho) é de R$ 1.700,00. O do 2ª classe (com mais de um ano) sobe para R$ 2.100. Já pelo plantão extra, eles receberão R$ 170,00 por 8 horas de serviço.