Praia Grande está perto de abrir licitação de quiosques

O vencedor da concorrência de cada quiosque será o que apresentar a melhor proposta. O prefeito Alberto Mourão espera que o atendimento nesses quiosques comece até março

A Prefeitura de Praia Grande deve informar, até a próxima semana, a data do edital para licitação dos dez últimos quiosques na orla da praia. Podem participar do processo, individualmente ou em consórcio, pessoas físicas e jurídicas. As unidades se destinam apenas para uso gastronômico.

O vencedor da concorrência de cada quiosque será o que apresentar a melhor proposta. O prefeito Alberto Mourão (PSDB) espera que o atendimento nesses quiosques comece até março próximo.

“Vamos divulgar o edital de licitação daqueles que não tiveram demanda por conta da pandemia. Acredito que, agora, a gente consiga mais da metade do que falta, porque as pessoas já começaram a reprogramar a vida e fazer novos investimentos”, considera.

Para a comerciante Neyde Federighi, de 49 anos, moradora do Canto Forte, os quiosques dão charme à praia “Moro há 20 anos aqui e adoro frequentar os quiosques.”

Também saudosa dos espaços é a dona de casa Maria Lúcia de Almeida, de 67 anos. “Gostava de vir aqui ver o movimento.”

Turismo e empregos

Além de ser um ponto de encontro para moradores, os quiosques também atraem turistas. “Com todos os 20 quiosques funcionando, pelo menos umas 18 horas por dia, você deverá ter dois turnos ou mais de trabalho. Então, a expectativa pode ser de 400 empregos diretos e indiretos”, prevê Mourão.

Os quiosques, na verdade, funcionarão como minirrestaurantes, ainda de acordo com o prefeito. “O espaço foi organizado para ser um restaurante de praia. Há condições de colocar ar-condicionado, de climatizar o ambiente para o dia e, de noite, se quiser, os vidros ficam abertos. Eles são transparentes, e as pessoas ficam com aquele visual da praia.”

Os quiosques a serem licitados ficarão nos bairros Aviação, Tupi, Maracanã, Caiçara, Real, Flórida e Solemar.

Tudo sobre: