EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

25 de Abril de 2019

Escola de Praia Grande proíbe funcionários de comerem com alunos e fixa cartaz

Aviso alerta profissionais sobre monitoramento no ambiente e pede para 'evitar constrangimentos'

Uma escola municipal de Praia Grande proibiu que professores, inspetores e demais funcionários façam as refeições junto aos alunos nos horários de intervalo. A direção da unidade fixou um cartaz no refeitório informando os servidores sobre a regra, e alertando que a equipe está sendo monitorada.

O aviso ocorreu na E. M. Paulo de Souza Sandoval, localizada no bairro Esmeralda. A mensagem é ilustrada com câmeras e contém um aviso informando que a proibição é uma determinação da Secretaria Municipal de Educação (Seduc), alegando que não é permitido comer durante o período de intervalo dos alunos.

Além disso, o texto informa que as imagens captadas na unidade são visualizadas e armazenadas pela central de monitoramento, e recomenda que os profissionais “evitem constrangimentos desnecessários”.

A prática foi denunciada ao Sindicato dos Servidores Públicos da Prefeitura da Estância Balneária de Praia Grande, que visitou a escola para conferir a proibição. Na unidade, o vice-presidente do sindicato, Hamilton da Costa Xavier, conversou com a diretora, que explicou que na cidade de Peruíbe (onde trabalhou anteriormente) havia essa orientação.

Após a visita, o cartaz foi reformulado pela direção, mas a proibição foi mantida: "Segundo determinação da Seduc, não é permitido comer durante as refeições das crianças. Sujeito a notificação", informa. De acordo com o sindicato, seria enviado um ofício à prefeitura nesta sexta-feira (12) para verificar o acontecimento.

Em nota, a Prefeitura de Praia Grande nega a proibição de que servidores da rede municipal se alimentem com os alunos. Entretanto, esclarece que há a orientação para escolas de Educação Infantil de que a rotina de alimentação das crianças seja uma prioridade durante o trabalho, e que transcorra com normalidade.

Sobre o cartaz, a administração municipal informa que a Secretaria Municipal de Educação (Seduc) está apurando os fatos e, caso sejam verificadas condutas irregulares na unidade, providências serão tomadas.