EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

11 de Dezembro de 2019

Mau tempo prejudica visão do eclipse parcial da lua

Em sua fase máxima, às 18h31, a sombra da Terra cobriu 65% do diâmetro da lua

Foi preciso paciência para esperar as nuvens se dissiparem e, assim, poder contemplar mais um eclipse lunar, desta vez parcial. Nesta terça-feira (16), em sua fase máxima, às 18h31, a sombra da Terra cobriu 65% do diâmetro da lua. O fenômeno terminou às 21h18.

O doutor em educação em astronomia e professor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Paulo Sergio Bretones, acompanhou o fenômeno em Limeira, no Interior de São Paulo. Segundo ele, o fenômeno pôde ser visto ao mesmo tempo de qualquer lugar.

Segundo ele, o que se viu no céu foi “uma beleza”. “Mesmo sendo um eclipse parcial, em meio à nebulosidade, valeu à pena”.

O próximo eclipse parcial será no dia 19 de novembro de 2021. No ano seguinte, em 16 de maio de 2022, acontecerá um eclipse total, que terá boa visibilidade no Brasil, se as condições climáticas assim o permitirem.

Eclipse parcial  

Bretones explica que durante um eclipse lunar parcial, o astro passa pela sombra que a Terra projeta, por conta do alinhamento com o sol.

Como não há o enfileiramento perfeito, apenas uma parte do satélite passará pela umbra (sombra principal), ficando, desta forma, encoberto.

Tudo sobre: