Silvinho quer ampliar representatividade e instituir a emenda impositiva na Câmara de Itanhaém

Vereador foi eleito presidente do Legislativo para o biênio 2021/2022

Silvio Cesar Oliveira, o Silvinho Investigador (Solidariedade), está em seu segundo mandato como vereador em Itanhaém. Em uma Câmara que passou por uma renovação de 60%, ele foi um dos quatro remanescentes da última legislatura. Ele foi eleito presidente da Casa de Leis em uma disputa com Henrique Garzon (Podemos). Como chefe do Legislativo, Silvinho quer ampliar o número de vereadores para ter maior representatividade da sociedade dentro da Câmara, além de botar em discussão a criação das emendas impositivas em Itanhaém.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Como foi a montagem da sua candidatura para a presidência da Câmara?

Estou no meu segundo mandato de vereador, então a candidatura para a presidência surgiu naturalmente. Foram quatro vereadores reeleitos, entre eles o ex-presidente da Casa, que devido ao regimento interno não poderia concorrer. Levando em consideração que a maioria dos vereadores em seu primeiro mandato, preferiram inicialmente não colocar o nome à disposição, em comum acordo, foi colocado o meu nome para que eu pudesse representá-los.

Apenas o vereador Henrique Garzon lançou candidatura individual. Fui eleito presidente da Câmara Municipal de Itanhaém por oito votos a dois.

Quais são as suas prioridades para o biênio à frente da Câmara?

Durante o meu mandato buscarei fortalecer as ações dos vereadores dentro do Legislativo Municipal. Pretendo iniciar um debate sobre a necessidade de ampliação do número de vereadores na Câmara Municipal. Atualmente, municípios vizinhos como Mongaguá e Peruíbe possuem menor número de habitantes, e contam com mais cadeiras no Legislativo. Acredito que essa alteração proporcionará uma melhor representatividade à sociedade. Mas é importante explicar, que o eventual aumento, não impactará no orçamento da Câmara Municipal.

Outro tema que abrirei discussão será sobre a implantação da emenda impositiva, que irá auxiliar os trabalhos dos vereadores no atendimento às demandas das comunidades que representa, assim como já acontece com os parlamentares estaduais e federais.

Quais os principais desafios para este mandato como presidente da Câmara?

O Legislativo Municipal realizará um trabalho independente, com transparência e aproximação com os munícipes, buscando sempre garantir os anseios da população.

Um dos desafios será explicar ao cidadão o real papel do vereador, dentro do processo democrático. As pessoas confundem o Legislativo com o Executivo, mas é válido lembrar que o vereador não tem o poder de executar, mas sim funciona como um elo de ligação a favor da população.

O senhor acredita que o Legislativo ainda deve sentir, neste ano, reflexos da pandemia?

Acredito que sim, todos os poderes constituídos irão carregar os reflexos durante um bom tempo. Assim como foi nos últimos meses, a nossa prioridade está nos assuntos pertinentes a pandemia, na idealização de projetos, leis de incentivos, o que fez com que algumas outras resoluções ficassem em segundo plano.

Até mesmo com relação as sessões no plenário. A Câmara tem como objetivo atrair as pessoas para que participem e acompanhem as sessões, a participação popular é de extrema importância. Mas com a pandemia não foi possível, tudo ficou mais frio, distante. Tomara que com a chegada da vacina as pessoas voltem aos poucos a frequentar sem medo a nossa Casa de Leis. Para isso continuaremos adequando os nossos trabalhos para que a população seja sempre assistida da melhor forma possível.

O antigo presidente da Câmara, Hugo di Lallo, articulou ainda em 2019 a Frente Parlamentar Litoral Vale+. Como atuará esta frente parlamentar neste momento?

Boas ações devem ser mantidas e aperfeiçoadas. A Frente Parlamentar Litoral Vale +trouxe uma importante união pela valorização da região. Prova disso é o nosso aeroporto que depois de diversas tratativas recebeu o seu primeiro voo comercial. Vejo o aeroporto de Itanhaém como uma mola propulsora do desenvolvimento regional. Essa foi uma primeira vitória, mas devemos dar continuidade aos trabalhos, precisamos fortalecer o Litoral Sul e Vale, e tratar de assuntos que são demandas regionais.

Pretendo logo mais, me reunir com os presidentes das Câmaras Municipais da região, para viabilizar uma discussão sobre a implantação de um novo Ambulatório de Especialidades Médicas (AME).

Qual a mensagem que o senhor deixa para a população de Itanhaém? 

A minha mensagem é de esperança e fé! Vamos acreditar que com a chegada da vacina, realmente a nossa vida vai começar a voltar ao normal. Nós aqui na Câmara Municipal, e falo em nome de todos os vereadores, estamos abertos ao diálogo, buscando todos os dias uma maior proximidade com os nossos munícipes. Acredito que essa aproximação é fundamental para nortear os trabalhos, e assim, focarmos em ações que efetivamente impactam e transformam positivamente a vida das pessoas.

Tudo sobre: