EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

6 de Dezembro de 2019

Polícia Ambiental flagra desmatamento ilegal em área de Mata Atlântica, em Cananeia

Ação irregular ocupou área de 50 mil metros quadrados de preservação; fazendeiro foi multado em R$ 132 mil

Uma operação da Polícia Ambiental flagrou o desmatamento de uma área de 50 mil metros quadrados de mata atlântica no interior do Parque Estadual Lagamar, unidade de conservação de proteção integral, em Cananeia. A derrubada aconteceu numa área em que os limites do parque se sobrepõem a uma fazenda de produção de bananas. O dono foi multado em R$ 132 mil, mas a multa ainda pode ser aumentada.

Na sexta (9), técnicos da Secretaria Estadual do Meio Ambiente calculavam o total de árvores nativas derrubadas ou comprometidas pela ação predatória. Os ambientais detectaram indícios da degradação durante sobrevoo à região, na última quarta-feira (7).

Em incursão por terra, a equipe encontrou centenas de árvores derrubadas. Ao menos 20 árvores de maior porte, ainda em pé, tinham sido submetidas a uma técnica conhecida como "roletagem", em que a casca é retirada para impedir a passagem da seiva, levando o espécime florestal ao secamento.

Responsável pelo crime ambiental foi multado em R$ 132 mil (Foto: Divulgação/Polícia Ambiental)

Conforme a Ambiental, a técnica é empregada para dissimular o desmatamento e impedir que a clareira seja identificada pelo monitoramento via satélite. No local, foi apreendia uma motosserra de uso não autorizado. O dono da área, que não teve o nome divulgado, já havia feito o plantio de bananeiras sob a copa das árvores. Ele foi autuado e vai responder em liberdade por crime ambiental, mas ainda pode recorrer da imposição da multa. 

Ainda de acordo com a Polícia Ambiental, o mesmo bananicultor já havia sido multado anteriormente em R$ 31 mil pelo corte de mais de 100 árvores da espécie jacatirão em sua fazenda.

Com cerca de 40 mil hectares nos municípios de Cananeia e Jacupiranga, o Parque Estadual do Lagamar foi criado em 2008 e integra o Mosaico de Unidades de Conservação do Jacupiranga, um dos maiores ecossistemas de Mata Atlântica do Brasil.

Na área, foram identificados grupos de mico-leão-da-cara-preta, espécie criticamente em perigo de extinção. Na face voltada para o Oceano Atlântico, um complexo estuarino é considerado um dos principais criadouros de espécies aquáticas do Estado.

Tudo sobre: