Paciente grave de Covid-19 supera expectativas e tem alta após 140 dias: ‘Milagre de Deus’

Família de Peruíbe comemorou a improvável recuperação de Mauricio Michel da Silva

Impressionados com a recuperação de Mauricio Michel da Silva, de 46 anos, a família considerou um ‘milagre’ quando o comerciante finalmente saiu da UTI Covid, após 140 dias de internação. O morador de Peruíbe, no Litoral Sul de São Paulo, contraiu a doença causada pelo coronavírus, tendo o primeiro teste positivo no dia 28 de julho de 2020. Desde 1º de agosto, ficou internado em São Paulo.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

O caso de Mauricio foi considerado o mais grave de toda a Unidade de Terapia Intensiva dedicada ao tratamento da Covid-19 onde estava internado. Ele precisou ser intubado, e o quadro regredia. Foi quando uma traqueostomia foi necessária. Ele também foi manuseado para posição de prona mais de uma vez, teve quadro de pneumonia, pneumomediastino, enfisema subcutâneo, pneumotórax, infecção por pseudomonas na região traqueal e em seguida tendo que fazer ECMO de urgência.

Equipe médica comemorou saída da UTI de Mauricio (Foto: Arquivo pessoal/Cristiana Silva)

Os altos e baixos também foram sofridos para a família. Cristiana Rodrigues da Silva, de 46 anos, a esposa do paciente, diz que nunca pensou que isso aconteceria em sua família. “Pensávamos que o quadro não se agravaria dessa maneira pois todos em casa tivemos o Covid, apenas o Mauricio evoluiu mal. Mas graças a nossa fé e todo apoio familiar e de amigos tivemos controle emocional para seguirmos em frente e lidar com tamanha situação”, conta.

O medo de perder Mauricio foi grande, mas o amor da família foi maior. Para ela, a recuperação foi um verdadeiro milagre. “Acreditamos na vontade divina e com muita fé em Deus e minha Nossa Senhora o Mauricio permanece conosco. Após dias e dias de orações jamais reduzimos o foco, a força e a fé. A minha mensagem é que nunca podemos perder a fé e a esperança, e acreditar que temos um Deus maior e que a entrega tem que ser sempre a ele, para que prevaleça sempre a vontade dele. O Mauricio é o milagre de Deus”.

Após 140 dias, a tão esperada alta (Foto: Aquivo pessoal/Cristiana Silva)

Após 140 dias de internação, Mauricio teve alta hospitalar no dia 17 de dezembro, com direito a festa e muita comemoração entre a equipe médica e família. Ele segue em recuperação domiciliar e realiza fisioterapia.

“Foram momentos desesperadores, mas cada vez que os médicos ligavam e davam uma notícia, mais eu me apegava na minha fé e sempre acreditei que o Mauricio ia sair dessa. Foram muitos dias de angústias, ele não podia receber visitas, só sabíamos o que os médicos falavam”, relembra Cristiana.

Quando a família foi liberada para visitar Mauricio, a esposa conta que pensou que o pior estaria por vir. “Quando me liberaram para visita, acreditamos que era porque o quadro era muito grave. Ele passou mais de dois meses sedado, eu chegava lá é só chorava, sempre em oração, colocava músicas no ouvido dele. Aos poucos ele foi melhorando”.

O efeito foi certeiro: Para Cristiana, o amor dela e da família, além da fé, foram capazes de ajudar na melhora de Mauricio. “Me mudei para um hotel em frente ao hospital, e ele foi melhorando. Depois ele já estava acordado, conseguia fazer oração comigo, ouvíamos músicas. Depois não teve mais nenhuma piora”, completou. Ela ainda agradeceu todos os médicos e os multidisciplinares pelo trabalho.

Agora, o foco é na fisioterapia e recuperação. “Sabemos que a recuperação dele será longa, mas estamos vendo bastante evolução no quadro dele. Hoje, já consegue fixar em pé com o apoio do fisioterapeuta. Nada como o apoio e o amor da família”, finaliza a esposa.

Tudo sobre: