EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

13 de Agosto de 2020

Itanhaém divulga plano de retomada econômica em três fases; confira

Medidas só entrarão em vigor após a quarentena ou se o Estado descentralizar as decisões quanto à flexibilização do comércio

O prefeito de Itanhaém, Marco Aurélio (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (25) o plano de retomada econômica para a cidade. As medidas entrarão em vigor assim que terminar a quarentena – prevista até dia 31 – ou se o Governo do Estado descentralizar as decisões quanto à flexibilização do comércio.

Dividida em três fases, a implementação da retomada das atividades dependerá do índice de isolamento social - hoje está em 55% no município, segundo o chefe do executivo, assim como de uma taxa de ocupação dos leitos inferior a 60%, atual índice observado na cidade, e do controle do número de casos confirmados da doença.

"Plano de retomada não significa vida normal. As pessoas deverão permanecer com seus cuidados sanitários, de distanciamento e permanecendo em casa sempre que possível para evitar aglomeração", diz o prefeito.

Assim que passar a vigorar, a primeira etapa será avaliada por um período de 14 dias até que avance à segunda fase, seja mantida ou suspensa. É assim que o plano funcionará a cada etapa.

No melhor dos cenários, segundo o prefeito, levará 42 dias para avaliar as três fases. Passado esse período, se tudo correr bem, com os casos de coronavírus em queda, a taxa de ocupação dos leitos abaixo de 60%, a população evitando sair de casa e mantendo as regras de higiene e proteção, será possível flexibilizar ainda mais.

Ele entende que parece contraditório cobrar isolamento ao mesmo tempo em que anuncia a flexibilização de medidas, mas é isso mesmo. Marco Aurélio pede para que as pessoas continuem em casa e saiam apenas se realmente for necessário.

Análise regional

O prefeito ressalta que os chefes de executivos têm reivindicado ao Governo do Estado que sejam observadas as regras de restrições de forma regional. "Nós não podemos ter o mesmo tratamento de uma cidade do Grande ABC e a própria Capital, onde verificamos o epicentro da pandemia no País".

FASE 1:
(Duração de 14 dias)

- Manutenção dos serviços essenciais.

- Abertura das atividades em galerias e congêneres, com limitação de acesso de 1 cliente por loja.

- Abertura de prestadores de serviço em geral desde que o local permita ventilação natural e com distanciamento entre os profissionais. Entre os estabelecimentos: imobiliárias, escritórios de engenharia, arquitetura, advocacia, contabilidade, turismo. Os trabalhos que podem ser executados em home office devem permanecer assim.

- Abertura do comércio varejista e atacadista, com a presença de funcionários trabalhando por turno e controle de entrada de clientes, de acordo com o tamanho do estabelecimento (respeitar distanciamento de 2 metros entre clientes e funcionários).

- Empresas de todos os segmentos devem aumentar a frequência de limpeza de superfícies frequentemente tocadas.

-Os segmentos devem considerar implantação de horas de trabalho escalonadas para reduzir a aglomeração no transporte público durante o horário de pico de deslocamento e evitar aglomerações dentro das empresas (refeitórios, cantinas, espaços comuns) para trabalhadores cuja natureza da função não permita trabalho remoto.

- Instituições religiosas podem abrir com regras de distanciamento e utilizando 30% de sua capacidade com recomendação de uso de máscaras, distanciamento de 2 metros entre pessoas, manutenção de condições de higiene e etiqueta respiratória.

- Liberação da orla e faixa de areia das praias para atividades físicas.

- Os segmentos de estética, beleza e tatuagem poderão funcionar com atendimento à domicílio ou individual com hora marcada.

- Serviços de alimentação, como restaurantes, padarias e congêneres, devem funcionar com apenas 30% da capacidade.

 

FASE 2:
(Duração de 14 dias)

- Mantidos os serviços da fase 1.

- Abertura das atividades de hospedagem (com, no máximo, 50% da capacidade).

- Abertura das atividades em galerias e similares, com limitação de acesso. Apenas dois clientes por loja.

- Abertura de escolas de esporte, clubes e academias – todos com regras de distanciamento e utilizando 30% de sua capacidade. É recomendado o uso de máscaras, distanciamento de dois metros entre pessoas, manutenção de condições de higiene e etiqueta respiratória.

- Instituições religiosas podem abrir com regras de distanciamento, higiene e 50% da capacidade.

- Liberação das atividades de condicionamento físico (personal trainer), com recomendação de uso de máscaras e distanciamento.

- Serviços de alimentação, como restaurantes, padarias e congêneres, podem atender com no máximo 50% da capacidade.

FASE 3:
(Duração de 14 dias)

- Mantidos os serviços das fases 1 e 2;

- Escolas de esporte, clubes e academias podem abrir com regras de distanciamento e 50% de sua capacidade, seguindo todas as orientações sobre higiene, proteção e distanciamento.

- Bares e casas noturnas podem operar com 50% ocupação.

- Cinemas podem abrir com regras de distanciamento e 50% da capacidade por sala. Recomendado o uso de máscaras e assentos intercalados.

- Instituições religiosas e estabelecimentos comerciais ou escritórios podem abrir utilizando 70% da sua capacidade instalada, desde que mantenham as regras de segurança e higiene

- Serviços de alimentação, como restaurantes, padarias e similares podem ocupar 70% da estrutura, desde que mantenham regras rígidas de higiene.

Tudo sobre: