Implosões em pedreira assustam e incomodam moradores de Mongaguá; vídeo

Prefeito Márcio Cabeça afirma que local tem todos os alvarás necessários para operar, mas cobra posicionamento de responsáveis

Uma implosão em uma pedreira na cidade de Mongaguá, nesta terça-feira (26), assustou os moradores que contam sofrer com o problema há muito tempo. Segundo testemunhas, as casas possuem rachaduras decorrentes das implosões, que estão ficando cada vez mais frequentes. Além disso, a poeira e detrimentos do local causam problemas respiratórios aos munícipes.

De acordo com o prefeito de Mongaguá, Márcio Cabeça, que também é nascido e morador do bairro Pedreira, a prefeitura deve prestar auxílio aos moradores. Ele afirma que a pedreira possui os alvarás necessários para operar, que é o que compete à municipalidade.

"Eu fiz um ofício pedindo esclarecimento para o proprietário da pedreira sobre o que aconteceu, para saber quais medidas de segurança estão sendo tomadas. Ao mesmo tempo, quem autoriza é a Cetesb e os órgãos federais, a prefeitura só emite um alvará depois desses órgãos terem dado toda a autorização. Enquanto não tiver isso, a prefeitura jamais daria um alvará de licença para poder funcionar", disse em entrevista à TV Tribuna.

Moradora do bairro Pedreira, a jornalista Nancy Geriger, diz que a cada dia a situação piora. Ela cresceu pròxio ao local e conta que a deterioração está cada vez mais rápida. "As crianças estão ficando doentes, as casas precisam ser reformadas por causa das rachaduras. Quando chove ali se forma uma cachoeira. As autoridades não dão resposta para a gente, não queremos virar notícia de tragédia, não sabemos mais a quem recorrer", desabafa.

A moradora ainda diz que a implosão que aparece no vídeo, divulgado nesta terça-feira (26) nas redes sociais, é algo que acontece semanalmente. "Não é possível que alguém ligado ao meio ambiente não possa fazer algo. Já faz dois anos que começaram a explorar esse lado, e de meses para cá, parece que a atividade está mais acelerada", diz.

Em nota, os reponsáveis pela pedreira afirmam que realizam todas as atividades de forma regular.

Confira a nota na íntegra:

A Pedreira Mongaguá trabalha desde a década de 70 na extração de rocha para construção civil no Município de Mongaguá respeitando a legislação federal, estadual e municipal. Possui as portarias de lavra 1203/1983, 95/2000, 219/2014 e 106/1997 e as Licenças Ambientais de Operação nº 18002738 e 18002782 emitidas pela Cetesb.

As atividades de desmonte de rochas são regulamentadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas e pela Norma Técnica da Cetesb D7.013. Os desmontes de rocha realizados na Pedreira Mongaguá são dimensionados para minimizar o ruído e vibração, e são monitorados por sismógrafos e os laudos são apresentados anualmente aos órgãos competentes.

A Pedreira Mongaguá possui equipamentos para mitigação e supressão de poeiras e realiza o monitoramento da qualidade do ar.

Os responsáveis pelo local ainda se colocaram à disposição para que as atividades de produção de rocha sejam acompanhadas, e para mostrar a documentação. A equipe manifestou interesse em resolver qualquer conflito com a comunidade.

Tudo sobre: