EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

24 de Agosto de 2019

Greve de ônibus de Itanhaém terá audiência no TRT nesta terça-feira

Desde a tarde da última segunda-feira (5), uma liminar determinou que 70% da frota dos ônibus municipais voltassem a operar

A greve dos funcionários da empresa Litoral Sul, responsável pelo trânsporte público municipal em Itanhaém, irá ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Uma audiência de instrução e conciliação está marcada para esta terça-feira (6), às 15h, no TRT da 15ª Região, em Campinas.

Os trabalhadores realizam paralisação desde às 4 horas de segunda-feira (5). Durante a manhã, os coletivos não deixaram a garagem da empresa, localizada na Avenida Alessando Rangel Lima, 1.280, no Cibratel.

No entanto, no período da tarde, uma liminar da Justiça determinou que 70% da frota dos ônibus municipais voltassem a operar. O documento, assinado pela desembargadora Tereza Aparecida Asta Gemignani, conclui que a greve é abusiva e infringe o Artigo 11 da Lei n° 7.793, prejudicando o atendimento das necessidades da comunidade.

A liminar prevê que a frota municipal opere com 80% durante os horários de pico (das 6 às 8h e das 16 às 18 horas) e 60% nos demais horários, sob pena de multa diária de R$ 50 mil.

Reivindicações

Os funcionários reivindicam reajuste salarial de 5,07% e R$ 1 a mais no vale-refeição de R$ 17, além da manutenção dos direitos adquiridos.

“Quem frequenta supermercado e feira-livre sabe que a vida não está fácil. Mas, no entanto, a empresa oferece zero nos salários, como se a inflação superior a 5% no período de um ano não existisse”, disse o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Santos e Região, José Alberto Torres Simões, o Betinho.

Os 40 ônibus municipais atendem a 12 mil passageiros, além dos 4 mil alunos da rede pública de ensino, servidos por outros 50 veículos da viação.