EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

12 de Novembro de 2019

Câmara de Mongaguá aprova reajuste de quase 70% no subsídio dos vereadores

Com isso, os vencimentos dos parlamentares passarão de R$ 6.012,00 para R$ 10.129,90

A Câmara de Mogaguá aprovou, na última segunda-feira (24), um projeto de lei que autoriza o reajuste de 68,5% ao subsídio dos 13 vereadores a partir de janeiro de 2021. Com isso, os vencimentos dos parlamentares passarão de R$ 6.012,00 para R$ 10.129,90. 

A proposta foi aprovada por seis votos favoráveis. Disseram "sim" ao projeto Guinho (PRP), Guilherme Prócida (PSDB), Baianinho (MDB), Zé Pedro (Cidadania), Tubarão (SD) e Carlão da Imobiliária (PDT). Luciano Lara (PTN), Léo (DEM), Rodrigo Casa Branca (PSDB) e Professor Alex (PSB) foram contrários. Não estavam presentes à sessão Ari Operária (PP) e Cláudio Arena (PRP). Por ser presidente da Casa, Carlos Cafema (PRP) não votou, uma vez que o chefe do Legislativo só deve se posicionar em caso de empate.

As sessões normalmente são transmitidas pela página do Legislativo no Facebook, mas o vídeo da última sessão não foi ao ar, pois teria ocorrido uma falha na rede e na conexão com a transmissão. A votação individual não foi registrada no painel eletrônico do plenário.

Redução não é votada

Apesar de pautado inicialmente, um projeto de emenda a Lei Orgânica propunha a redução, de 13 para 7, no número de vereadores na Câmara,  acabou não sendo votado. Anteriormente, o autor do projeto, Professor Alex, havia destacado que, caso seja reduzido o número de parlamentares, o Legislativo iria economizar quase R$ 2 milhões por ano. Valor que poderia aumentar com o reajuste aprovado.

"Agora, mais do que nunca, a redução é importante, pois os gastos serão menores do que são hoje", disse o pessebista em suas redes sociais, após a aprovação do projeto da última segunda-feira.

Tudo sobre: