Quatro cidades da Baixada Santista podem contar com 2° turno nas eleições de outubro

Santos, São Vicente, Guarujá e Praia Grande são os municípios da região com mais de 200 mil eleitores

Por: Victor Barreto  -  13/05/24  -  21:20
Santos tem o maior número de eleitores na região: 352.552; em 2020, eleições tiveram segundo turno em São Vicente e em Praia Grande
Santos tem o maior número de eleitores na região: 352.552; em 2020, eleições tiveram segundo turno em São Vicente e em Praia Grande   Foto: Alexsander Ferraz/ Arquivo

A Constituição Federal determina que municípios com mais de 200 mil habitantes aptos a votarem devem realizar segundo turno nas eleições para prefeito e vice caso o candidato mais votado não tenha a maioria absoluta dos votos - ou seja, mais de 50% dos votos válidos. Na Baixada Santista. Santos, São Vicente, Guarujá e Praia Grande se encaixam nesse requisito e podem, dependendo do resultado das urnas, ter um segundo turno nas eleições municipais em outubro deste ano.


Clique aqui para seguir agora o novo canal de A Tribuna no WhatsApp!


Para entender as peculiaridades desse cenário, A Tribuna ouviu o doutor em ciência política pela Universidade de São Paulo (USP) Rafael Moreira Dardaque Mucinhato, que explicou o que muda nos segundos turnos.


O cientista político esclareceu que, no Brasil, há três tipos de sistema eleitoral adotados: o proporcional de lista aberta, adotado nas eleições para vereador, deputado estadual e federal; o majoritário de turno único, presente nas eleições para senador e prefeitos de cidades com menos de 200 mil eleitores; e o sistema majoritário de dois turnos, adotado nas eleições para presidente, governador e prefeitos de cidades com mais de 200 mil moradores.


Conforme Mucinhato, os sistemas exigem diferentes estratégias dos candidatos. Nas eleições municipais, especialmente nas cidades que não têm segundo turno - caso de Cubatão, Itanhaém, Mongaguá, Bertioga e Peruíbe na Baixada Santista - candidatos às prefeituras devem trabalhar com mais agilidade. “Em uma cidade que só tem um turno, o candidato precisa agir rapidamente para montar a maior coalizão eleitoral possível”.


Já nas cidades com segundo turno, essa necessidade não é tão urgente. “Nesses casos, o candidato não precisa costurar todas as suas alianças ainda no primeiro turno. Por isso, muitas vezes nas cidades com dois turnos há mais de uma candidatura no mesmo campo político. Dessa forma, o candidato deixa em aberto a possibilidade de se coligar com essas outras candidaturas, estando elas no mesmo campo político ou não, no segundo turno”, explica.


Eleitores por cidade


Nos nove municípios da Baixada Santista, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), há cerca de 1,440 milhão de eleitores aptos a votarem no pleito de outubro.


Santos tem o maior número de eleitores; ao todo, são 352.552. Em seguida, vêm São Vicente, com 259.827, e Praia Grande, com 259.071. Guarujá fecha o rol dos municípios com possibilidade de segundo turno, com eleitorado apto de 240.610 moradores.


Das cidades sem segundo turno, Cubatão é quem tem o maior eleitorado, com 89.528 moradores aptos a irem às urnas. O município é seguido por Itanhaém, com 81.411, Peruíbe, com 58.248, Bertioga, com 52.175 e Mongaguá, com 48.978.


Logo A Tribuna
Newsletter