EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

15 de Dezembro de 2018

Detran descobre irregularidade e suspende autoescola em Cubatão

Aula prática de carro, que estava cadastrada no sistema, não estava sendo realizada na hora da fiscalização

Uma autoescola de Cubatão foi flagrada em situação irregular após inspeção do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran) nesta quarta-feira (5). De acordo com o órgão, uma aula prática de carro, que estava cadastrada no sistema, não estava sendo realizada no momento em que fiscais vistoriavam a unidade.

Durante uma fiscalização, os agentes verificaram que a aula prática da autoescola estava registrada no sistema e-CNH para ser realizada das 11h10 às 13h40, mas não estava ocorrendo. O veículo, que deveria estar sendo usado no momento, estava estacionado no local. Aluno e instrutor não foram encontrados no endereço.

Autoescola foi acusada de não dar baixa em aula que havia sido cancelada (Foto: Reprodução)

Ainda conforme o Detran, quase ao final da aula, pouco após as 13 horas, o instrutor chegou à autoescola e alegou que o aluno teria sido convocado pela empresa em que trabalha durante o horário da aula, motivo que justificaria o não comparecimento para encerrar a atividade no sistema.

O e-CNH é um sistema eletrônico de registro de aulas que permite ao órgão rastrear todas as etapas da habilitação, desde as aulas teóricas até a presença dos alunos nas aulas práticas, veículos utilizados e instrutores escalados.

O Detran informou que um boletim de ocorrência foi registrado no 3º DP de Cubatão por inserção de dados falsos em sistema de informação. A autoescola terá suas atividades suspensas preventivamente por 30 dias e responderá a processo administrativo no Detran, que poderá resultar no seu descredenciamento no quadro de autoescolas do órgão.

 

Outro lado

Procurada pela Reportagem, a autoescola informou, por meio de um representante, que, até a tarde desta quinta-feira (6), não tinha conhecimento sobre o caso e que o Detran não havia entrado em contato com a unidade, assim como desconhecia a elaboração de Boletim de Ocorrência e a suspensão das atividades.

Segundo o representante do local, a explicação para o caso é o fato de que o aluno precisou trabalhar e não pode fazer a aula. O instrutor, por sua vez, precisou sair para resolver problemas pessoais e só retornou perto das 13 horas.

Por fim, ele disse que a autoescola sempre trabalhou dentro da lei e que não tem histórico de investigações e denúncias.