EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

17 de Fevereiro de 2019

Condepac não irá judicializar preservação do patrimônio cultural de Cubatão

Novos conselheiros garantem que vão trabalhar para garantir o desenvolvimento da cidade com oportunidades à população

O novo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Cubatão (Condepac) revelou que não irá judicializar questões de preservação cultural da cidade. A primeira reunião ordinária da nova diretoria aconteceu na última quinta-feira (7), com a presença do prefeito Ademário Oliveira. A mesa assumiu a responsabilidade de garantir desenvolvimento com oportunidades de trabalho e renda para a população.

O presidente Carlos Augusto Costa, o ‘Buda’, apresentou os novos conselheiros afirmando ao prefeito que a existência do Conselho não deve estar atrelada somente ao tombamento de bens materiais e imateriais, e que essa gestão do Condepac irá trabalhar para preservar o patrimônio cultural de forma a não impedir o desenvolvimento da cidade.

Buda também explicou que o Conselho está unido, e que não pretende judicializar as questões debatidas, mas utilizar o Ministério Público como última e derradeira instância. O presidente do Condepac disse, ainda, que sempre levará as questões para a secretária de Cultura de Cubatão, Vanessa Toledo, e para o próprio prefeito, para que cheguem a um consenso.

Confira a lista dos novos conselheiros:

Carlos Augusto Costa (Câmara Municipal), Welington Ribeiro Borges (Secretaria de Cultura), Amaury Barros de Souza e Gilberto Oliveira Serqueira (Secretaria de Obras), Sílvio Gomes (Secretaria de Planejamento), Ana Beatriz dos Santos (Secretaria de Assuntos Jurídicos), Patrícia Cristina dos Santos Barbosa (Secretaria do Meio Ambiente); e representantes da sociedade civil: Cláudia Dias de Castro (AEA), Fabiana Pereira dos Santos (OAB), José Carlos Rodrigues (ACIC), Leandro da Silva Alonso (Unisantos), Antônio de Pádua Maia Azevedo (ACCEC) e Leonardo Branco (IHGSV - Instituto Geográfico).