EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

19 de Novembro de 2018

Vigilante troca tiros com bandidos e interrompe invasão a Fórum de Itanhaém

Polícia perseguiu dupla de criminosos e conseguiu prender um deles; o outro conseguiu fugir

Dois marginais invadiram na madrugada de quarta-feira (7) o Fórum de Itanhaém e trocaram tiros com um vigilante da empresa contratada para realizar a segurança do prédio público. Um dos criminosos foi preso.

Segundo o vigilante, por volta da 1h30, ele escutou barulho em uma sala perto da portaria e se aproximou para verificar. Apesar de as luzes do recinto estarem apagadas, ele pôde visualizar um vulto.

Ao determinar que se rendesse quem estava na sala, o vigilante foi surpreendido pelo grito “vai morrer”.

Em seguida, viu um “clarão”, conforme disse, resultante de um disparo de arma de fogo efetuado em sua direção.

Armado com um revólver calibre 38, o vigilante não foi atingido e revidou com dois disparos. A reação fez com que os marginais fugissem por uma janela da própria sala. Na sequência, eles escalaram um portão automático de acesso ao estacionamento e saíram do prédio do Poder Judiciário, situado na Avenida Rui Barbosa, 867, no Centro.

O funcionário da terceirizada contou que ainda tentou perseguir a dupla, que atirou novamente em sua direção sem acertá-lo. Outra vez, o vigilante revidou com mais dois disparos e perdeu os criminosos de vista.

Porém, uma testemunha viu os ladrões ingressarem em um Corsa Wind prata e fugirem em alta velocidade. Segundo ela, um dos homens estava aparentemente ferido, porque era amparado pelo comparsa.

Informados sobre as características do carro, policiais militares o avistaram momentos depois e teve início uma perseguição. Ela terminou quando o Corsa passou por um buraco e o motorista foi obrigado a parar. Erick dos Santos Barreto, de 28 anos, dirigia o veículo e foi preso.

A delegada Alessandra A. Tiritan de Souza estava no plantão da Delegacia Seccional de Itanhaém e autuou Erick em flagrante por tentativa de latrocínio e receptação, porque pesquisa do chassi do Corsa revelou que ele foi furtado em Praia Grande, no dia 14 de outubro. O carro estava com placa falsa.

A arma de fogo utilizada pelos marginais não foi encontrada. Supostamente baleado, o outro envolvido no crime também não foi achado. Suspeita-se que ele tenha sido deixado pelo comparsa durante o trajeto, antes do início da perseguição. O vigilante recolheu próximo à porta de entrada do Fórum um pé de cabra.