EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

18 de Novembro de 2018

Guarda que dormia durante tentativa de furto em Prefeitura de Itanhaém é servidor público

Administração Municipal informou que homem responderá a sindicância administrativa

O homem que dormia durante o momento em que dois ladrões invadiram a Prefeitura de Itanhaém para furtar o posto do Santander ali instalado não é vigilante terceirizado do banco, mas funcionário público concursado. Guarda patrimonial, o homem que deixou a guarita onde deveria estar para dormir em um veículo estacionado no próprio Paço Municipal responderá a sindicância administrativa, conforme informou a assessoria de imprensa da Prefeitura de Itanhaém.

A invasão do local aconteceu na madrugada de terça-feira (6). Dois homens, dos quais pelo menos um portando arma de fogo, arrombaram um portão da Prefeitura e a porta de vidro da agência do Santander. A dupla ainda arrombou a guarita, onde deveria estar o guarda patrimonial. Porém, a ação dos criminosos foi frustrada porque disparou o alarme do posto bancário.

Guardas municipais foram acionados, mas chegaram ao local após a fuga dos ladrões. Os marginais levaram do Santander colete à prova de balas e outros objetos da empresa que realiza a segurança do banco, como crachá, cinturão, coldre e boné. Após o expediente, não fica na agência vigilante da empresa terceirizada.

Durante varredura pela Prefeitura, os guardas municipais encontraram o guarda patrimonial dormindo dentro de um carro. Ao ser acordado, ele demonstrou surpresa com o furto, afirmando que nada viu ou escutou.