Neve, gastronomia e história na Serra da Estrela

Montanha mais alta de Portugal Continental é cheia de encantos para os visitantes

16/07/2018 - 11:32 - Atualizado em 16/07/2018 - 12:01

Paulo Nelson Macuco Araújo,
março de 2018,
de Santos

Famosa por seus queijos produzidos com leite de ovelha, a Serra da Estrela é um destino imperdível em Portugal. Estive lá em março, para visitar meu filho, Leonardo Ramires Alba Araújo, que cursa Arquitetura na Universidade da Beira Interior (UBI), localizada na cidade de Covilhã, minha base para conhecer a região.

A apenas 20 minutos dali fica Torre, ponto mais alto da Serra, com 1.993 metros de altitude. Ali, as montanhas ficam branquinhas, por conta da neve, proporcionando uma paisagem de tirar o fôlego, além de muita diversão, que vai de moldar um boneco de neve até se arriscar no esqui ou snowboard.

Porém, só a experiência de estar na neve já vale a visita. Em Torre também fica um centro comercial, que oferece todas as especialidades astronômicas da Serra, como os queijos cremosos de leite de ovelha até os presuntos curados e o mel.

A Serra da Estrela é a montanha mais alta de Portugal Continental. Fica no centro do país, nos distritos da Guarda e Castelo Branco. Muito além de um importante ponto turístico, a cadeia de montanhas onde está inserida é importante na questão hidrológica. Suas nascentes alimentam os rios Douro, Mondego e Tejo, ou seja, os moradores do Porto, Coimbra e Lisboa utilizam e dependem da água que desce da serra.

Covilhã, onde fiz de base, é uma cidade com cerca de 50 mil habitantes, sendo perto de 7 mil estudantes universitários. É um município que conta com shoppings, grandes supermercados e boa rede hoteleira. Porém, se preferir uma hospedagem mais charmosa, indico a cidade de Manteigas, que fica no coração da Serra da Estrela. Pequena, tem perto de 3,5 mil habitantes, e belas paisagens.

Para quem tem tempo, indico conhecer a singular aldeia histórica de Piódão. Chegar até o local implica uma viagem pelas apertadas curvas da Serra do Açor. Mas a vista é de tirar o fôlego e vai ser diferente de tudo que já viu. Vales e montanhas cobertas por um manto verde – em alguns pontos vimos também o triste resultado das queimadas do último verão, com casas e árvores carbonizadas.

Porém, a grande surpresa se dá ao chegar em Piódão. Como fica em uma encosta, a falta de espaço fez com que as casas fossem erguidas em altura, não em comprimento. Todas são negras, feitas de xisto, com telhados de ardósia e ainda janelas e portas impecavelmente pintadas de azul-turquesa. Não é à toa que tem o apelido de cidade presépio, por conta do cenário que forma ao entardecer, com suas luzes acesas na encosta. Realmente, é um passeio inesquecível.

Belas paisagens, centro comercial e boa gastronomia são algumas das atrações do local (Foto: Acervo Pessoal)

Veja Mais