Trabalhadores dos Correios podem entrar em greve nesta terça-feira

Categoria quer reajuste de 8%, mais R$ 300 de aumento; empresa fala em negociação

06/08/2018 - 20:00 - Atualizado em 06/08/2018 - 20:36

Uma assembleia deve confirmar nesta terça-feira (7) a greve por tempo indeterminado dos trabalhadores dos Correios e que deve afetar as nove cidades da Baixada Santista.

O Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares (Sindect) da Região deve se reunir às 19 horas para confirmar a paralisação, que tem previsão para começar a partir das 23 horas.

A categoria, que reivindica reajuste salarial de 8%, mais R$ 300 de aumento linear, quer derrubar o pagamento de mensalidade do plano de saúde.

Geraldo Rodrigues, diretor nacional da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios Telégrafos e Similares (Fentect), disse que a estatal não apresentou reposição da inflação e que a proposta da empresa é de reajuste que corresponde a 60% do pedido pelos funcionários, usando o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) como base.

Além disso, afirmou que a cobrança de mensalidade dos planos de saúde é "abusiva" e que os servidores estão sem condições de bancar.

Segundo os Correios, há uma negociação em andamento com representações sindicais. Na Baixada Santista, ainda não há informação sobre quantos profissionais podem aderir à paralisação ou quantos serviços seriam afetados.

A Tribuna On-line tentou contato com o Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares (Sindect) de Santos, mas, até a publicação desta reportagem, não houve retorno.

Segunda greve


Esta já é a segunda paralisação dos Correios neste ano. Em março, 600 dos 1.050 servidores cruzaram os braços na Baixada Santista.

Na ocasião, o movimento foi deflagrado devido à redução do pagamento do plano de saúde por parte da empresa e cobrança em 50% do valor da mensalidade do benefício.

Veja Mais