Após derrota do São Paulo, Dorival Júnior diz que só o Palmeiras jogou

Treinador também falou que pontuação do Tricolor no Paulista é "vexatória"

08/03/2018 - 23:37 - Atualizado em 08/03/2018 - 23:44

Dorival Júnior corre o risco de ser demitido do São
Paulo (Foto: Ale Cabral/AGIF/Folhapress)

Dorival Júnior não ficou dando desculpas ao dar sua entrevista coletiva depois da derrota por 2 a 0 para o Palmeiras, no Allianz Parque. O técnico chegou a falar em vexame ter só 14 pontos em 33 disputados no Paulista e acredita que o São Paulo não teve chance no Choque-Rei desta quinta-feira.

"Não é entrar apático. A postura do Palmeiras foi uma situação em que nos vimos apertados desde o primeiro lance, esse foi o ponto principal, causou desequilíbrio muito grande. Não tivemos possibilidade nenhuma de reação, de sair tocando. Com três minutos, já tínhamos recuado três vezes para o Jean dar chutão, como nunca fizemos, em todo campeonato, com dificuldade para goleiro iniciar troca de passes. Nós nos sentimos pressionados a todo momento e a postura do Palmeiras não deu possibilidade de reação", disse.

"Foi jogo de uma equipe só, temos de reconhecer. O Palmeiras foi superior do primeiro ao último minuto, só tivemos pouca lucidez no segundo tempo. A equipe é a que vinha jogando, mas tínhamos de tomar uma atitude no intervalo, tentar mudança radical, para mexer com a equipe, o brio de todos no intervalo. Foi o que tentamos. Saíram três e poderiam sair mais. Precisávamos melhorar. Apresentamos muito aquém do que já produzimos".

O São Paulo tem 14 pontos, sendo a oitava melhor campanha do Campeonato Paulista. O time está a três pontos da Ponte Preta, mas, como o time campineiro tem duas vitórias a menos, e falta só uma rodada, o Tricolor está classificado. No domingo, tenta terminar a fase na liderança do Grupo B. Mas Dorival sabe que está abaixo do que o clube deveria.

"Para o São Paulo, o número de pontos que fizemos é vexatório. Sinto isso e sou responsável pelo momento. Não jogo nas costas de ninguém. A diretoria sabe que fazemos o máximo possível, nos entregando para sair dessa condição, e acredito muito. Mas o número de pontos é muito abaixo do aceitável", admitiu o técnico, mantendo seu otimismo.

"Procuro fazer meu trabalho, sempre dando meu melhor. Alguns resultados não nos agradam, há uma indignação grande, principalmente pela forma como foi o resultado hoje. Mas acredito muito no que está sendo desenvolvido e acredito que coisas boas podem acontecer no São Paulo".

Confira outros temas abordados por Dorival Júnior nesta quinta-feira:

Perder todos os clássicos no Paulista

Hoje, o Palmeiras mereceu, não há o que contestar. Contra o Corinthians, tivemos chance de empatar ou virar. Contra o Santos, foram 90 minutos atacando da nossa parte. Não é normal perder clássicos dessa maneira, estamos muito chateados, mas confiantes, sempre. O trabalho não se resume a algumas partidas, muita coisa ainda pode acontecer, não tenho dúvidas.

Pressão

Somos profissionais. A pressão faz parte do dia a dia e vou conviver sempre, ganhando ou perdendo, estando na ponta ou em outra condição. Tenho confiança no trabalho. No momento mais importante do São Paulo nos últimos anos, a diretoria confiou em mim e atingimos o nosso objetivo. Essa sequência nos dá possibilidade de buscar recuperação. Tenho de conviver com isso, não teremos respiro até a Copa do Mundo.

Veja Mais