Servidores rejeitam proposta de reajuste salarial da Prefeitura de Santos

Categoria deliberou ainda a realização de um protesto na próxima quinta-feira (15), a partir das 17 horas

08/02/2018 - 21:25 - Atualizado em 08/02/2018 - 21:29

O funcionalismo público de Santos rejeitou a primeira proposta da Prefeitura para o reajuste salarial da categoria. A decisão foi tomada na noite desta quinta-feira (8), em assembleia promovida pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindserv), no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos.

A categoria deliberou ainda a realização de um protesto na próxima quinta-feira (15), a partir das 17 horas, na Praça Mauá, em frente ao Paço Municipal.

Ficou definido ainda a organização de um ato dos servidores na Praça das Bandeiras, no próximo dia 17, às 10 horas, para chamar a atenção da população para a luta do funcionalismo.

Na última segunda-feira, a diretoria do Sindiserv e alguns integrantes da categoria estiveram reunidos com o secretário municipal de Gestão, o vereador licenciado Cacá Teixeira (PSDB), para tratar da campanha salarial deste ano.

Na ocasião, o titular da pasta apresentou a seguinte proposta que acabou rejeitada na noite desta quinta-feira: reajuste salarial de 2% neste fevereiro e mais 1% a partir de julho. 

Proposta do Sindicato

O Sindserv defende uma correção salarial de 7,7%, sendo 2,7% referentes à inflação verificada nos últimos 12 meses e 5% como parte das perdas históricas de anos anteriores. 

Além disso, a instituição pede a correção dos valores do auxílio-alimentação para R$ 572,00 (R$ 26,00 por dia) e da cesta básica para R$ 380,00, assim como a extensão deste segundo benefício para toda a categoria, incluindo aposentados e pensionistas. 

O Sindicato quer ainda que a Administração Municipal destine mais 1% de contribuição para a 

Caixa de Assistência ao Servidor  Público Municipal de Santos (Capep- Saúde), corte 30% dos cargos de livre provimento e reduza em 20% os valores dos salários do prefeito, vice-prefeito, funções de confiança e vereadores.

Veja Mais