Sem adesão de empresas, Recicla + Santos ainda não beneficia usuários

Objetivo do programa é trocar lixo limpo por pontos que podem ser convertidos em bônus em comércios parceiros

05/10/2017 - 22:09 - Atualizado em 05/10/2017 - 22:09

Programa começou a receber material reciclável no fim de julho (Foto: Alberto Marques/AT)

Pouco mais de dois meses após o programa Recicla + Santos, que conta com o apoio da Prefeitura da Cidade, entrar em vigor, a troca dos pontos por bônus em comércios parceiros, acumulados com a entrega de materiais recicláveis, ainda não foi colocada em prática.

A promessa de descontos em estabelecimentos atraiu os munícipes a utilizarem o serviço, tanto que balanço do primeiro mês de operação apontava a arrecadação de mais de 15 toneladas. De acordo com a 3E Engenharia, empresa responsável pelo programa em Santos. Em 60 dias, o número de material arrecadado chegou a 27 toneladas. São 900 participantes cadastrados, sendo 450 assíduos.

Uma das pessoas que aderiram à iniciativa foi a dona de casa Rosângela Rodrigues Fernandes. Com mais de 2 mil pontos de 'saldo', ela conta que já tinha o costume de separar o lixo limpo antes de o programa ser lançado. Com a informação de que teria bônus para serem utilizados em comércios do Município, resolveu se cadastrar e levar os recicláveis ao posto de entrega voluntária ao lado do Shopping Praiamar, na Aparecida.

"Desde que teve início, eu pergunto quando a troca vai começar. Já me passaram várias datas, que nunca foram cumpridas. Ontem (terça-feira, dia 3) à tarde informaram que será no dia 9, mas antes já tinham falado que seria no dia 1º e nada. Não dá mais para confiar, me sinto enganada. A equipe que recolhe o lixo limpo passa na porta de casa toda sexta-feira. Se eu soubesse que não teria nenhum retorno, não sairia da minha casa com sacos pesados".

Segundo Rosângela, o atendente do posto de coleta a instruiu a verificar no site do programa quais seriam os estabelecimentos parceiros, mas tais informações não constam no endereço eletrônico. A informação foi confirmada pela Reportagem. Ao clicar no link 'parceiros', o usuário é direcionado a um formulário destinado às empresas que desejam fazer parte do programa.


Mensalidade e baixa adesão

De acordo com Maurício Gonçalves, coordenador comercial da 3E Engenharia, a liberação da troca de pontos por bônus entre parceiros ainda não foi realizada por conta da baixa adesão dos estabelecimentos da Cidade. Hoje, o Recicla + Santos conta apenas com duas empresas parceiras, uma pizzaria e uma casa de massas.

"Estamos trabalhando para tentar iniciar a liberação dos pontos para troca até o final de outubro, mas para isso buscamos novos parceiros. Vamos estudar para ver se liberamos ainda neste mês os estabelecimentos que já assinaram o contrato", diz Gonçalves.

O representante da empresa afirma, ainda, que a implantação de novos postos pela cidade também depende de parceiros. "Estamos chateados com essa demora, mas faz parte. É um projeto inovador na Cidade. Em outras cidades o retorno foi super positivo".

Gonçalves explica que a 3E Engenharia ofertará aos comerciantes uma degustação do programa por 30 dias, com acesso a tudo o que pode oferecer. Segundo ele, o acordo vai além de uma troca dos pontos por descontos.

“O comércio fica ligado a um projeto sustentável, o que é atrativo, e recebe da nossa equipe uma série de informações sobre os clientes que frequentam os estabelecimentos; informações sobre o que consomem e o que pretendem, por exemplo”.

O Recicla + mais cobra uma mensalidade daqueles que têm interesse em participar do programa para cobrir os gastos de toda estrutura tecnológica, logística e de funcionários. “O valor obtido com a venda de resíduos (lixo limpo) ainda é baixo”.

Omar Abdul Assaf, vice-presidente do Sindicato do Comércio Varejista da Baixada Santista (SinComércioBS), acredita que a obrigatoriedade mensal de pagamento é o que está impedindo uma adesão maior por parte dos empreendedores santistas."Essa mensalidade vem em um momento difícil para a economia", afirma.

Ainda de acordo com Assaf, o sindicato foi procurado pela 3E Engenharia após o lançamento do projeto. "O Recicla + Santos é uma iniciativa muito boa e importante para a região, mas, realmente, o custo é um grande empecilho para o comerciante. Como o Sindicato não concorda com a mensalidade, estamos em contato com a empresa para tentar diminuí-la ou isentá-la".

A 3E Engenharia não quis divulgar os valores cobrados, mas destaca contar com três planos diferentes para ofertar aos futuros parceiros. Além disso, ressalta que, como se trata de uma negociação, os preços podem ser conversados.

As empresas, de qualquer área, que desejarem participar do programa podem entrar em contato com a empresa pelo telefone (11) 9 9222-7715.

Apoio

A Reportagem entrou em contato com a Prefeitura, que apoia o projeto Recicla +, para saber sobre a importância do programa no município e a baixa adesão de comerciantes, mas não obteve resposta. 

Veja Mais