Seduc abre inscrições para professores mediadores de inclusão escolar

Atualmente, a rede municipal conta com 412 mediadores nas 80 escolas

21/11/2017 - 18:59 - Atualizado em 21/11/2017 - 21:54

Interessados poderão se inscrever a partir
 de quinta-feira  (Foto: Divulgação)

Os professores interessados em atuar como mediadores de inclusão escolar nas escolas municipais de Santos no próximo ano devem ficar atentos.  A Secretaria de Educação (Seduc) abrirá inscrições, entre quinta-feira (23) e o dia 27 de novembro. 

Atualmente, a rede municipal conta com 412 mediadores nas 80 escolas, na Educação Infantil, Ensino Fundamental e na Educação de Jovens e Adultos (EJA).  De acordo com a chefe da Seção de Educação Especial (Sedesp), Celia Maria Plaza, em 2018 o projeto será otimizado porque a designação de mediadores às escolas será avaliada de forma qualitativa, respeitando as necessidades de cada aluno. “Uma análise que será feita pela direção da unidade, a Sedesp e a Comissão de Educação Inclusiva”.

Poderão se inscrever pelo site professores de educação básica I e II, professores adjuntos I e II e educadores de desenvolvimento infantil. Eles deverão optar pelo padrão individual (mediação é prestada de maneira exclusiva, permanente e direta durante o dia letivo) e rotativo (de maneira compartilhada, transitiva e direta).

O mediador atende alunos com deficiência, atuando como ponte entre a criança/adolescente e suas relações com professores, colegas e o próprio aprender.  São tarefas do mediador de inclusão escolar estabelecer articulação com os professores da sala de aula regular e do Atendimento Educacional Especializado (AEE) visando a disponibilização de recursos pedagógicos, acessibilidade e estratégias para a participação dos alunos nas atividades escolares; verificar e orientar as tarefas realizadas pelos alunos; observar as competências e aprimorar as habilidades dos alunos, buscando com o professor titular a melhor metodologia; orientar e subsidiar os alunos para que alcancem bons resultados no processo educativo; atuar como intermediário nas questões sociais e de comportamento, na comunicação e linguagem, nas atividades e brincadeiras escolares e pedagógicas, entre outras.

Os professores assumirão o projeto no período inverso às suas jornadas de trabalho, com períodos de 125 ou 150 horas-aula de mediação. Para mais informações sobre o projeto, o processo seletivo, critérios de escolha etc., basta acessar o link.

Veja Mais