IML de Santos fecha as portas após temporal; corpos vão para o Guarujá

Local ficou completamente inundado durante o final de semana. Previsão é que reabra nesta terça

20/03/2017 - 11:14 - Atualizado em 20/03/2017 - 11:18

Após inundação, IML em Santos era limpo, mas mau cheiro persistia (Foto: Claudio Vaz/ A Tribuna)


Se não bastasse ter de lidar com a morte de um parente, quem vai ao Instituto Médico-Legal (IML) de Santos precisa enfrentar a falta de estrutura do local. Não é algo novo, mas, desta vez, a forte chuva deixou a unidade embaixo d’água. Tanto que o local está fechado até esta terça-feira (21) e a demanda é encaminhada ao IML de Guarujá.

Sob anonimato, funcionários dizem que o imóvel começou a alagar ainda na sexta-feira (17). “Todo mundo teve de subir, porque tudo estava inundado. O pior é que as famílias não conseguiam ir embora. Então, os funcionários improvisaram uma sequência de cadeiras para que elas não precisassem pisar na água suja”, disse um deles.

Os funcionários tiveram de dormir no local. “Estávamos sem internet, sem telefone e no meio de uma imundície de causar arrepio”. Os ralos não davam vazão à água da rua, nem à de dentro do prédio. “O sangue e a água dos banheiros voltavam pelos ralos”.

No sábado, o IML de Guarujá recebeu nove corpos de Santos. Já mantinha outros seis. “Isto aqui ficou uma loucura. Não sabemos por quanto tempo as coisas continuarão assim, mas já disseram que, pelo menos, na segunda (hoje), Guarujá terá de dar conta de toda a demanda da região”.

Servidores em Guarujá relatavam o transtorno de famílias. “Um deles disse para a gente que enfrentou a água quase que na cintura para ter informações sobre um parente. E que não foi atendido por causa dessa situação horrível”.

O IML santista já estava sendo lavado ontem pela manhã, mas se sentia forte mau cheiro da rua. Não havia aviso da suspensão do atendimento.

Resposta

A Superintendência de Polícia Técnico-Científica, em nota, citou que o prédio do IML de Santos passou por recente reforma e que alagou por causa da chuva. “Contudo, os atendimentos que estavam em andamento foram realizados normalmente naquela tarde – foram feitos oito exames de corpo de delito, além de quatro necropsias”, informou.

Ainda na nota, consta que a transferência de serviços para Guarujá foi emergencial e que, ontem, uma representante do IML vistoriou o prédio de Santos e tomou providências para limpeza e desinfecção. Isso deve acabar até amanhã, quando a unidade voltará a funcionar.

Crônico

O IML de Santos, na Avenida Martins Fontes, no Saboó, já esteve nas páginas de A Tribuna muitas vezes. Em 21 de junho de 2014, a notícia era de corpos sobre macas, em estado de decomposição, fora das geladeiras. Em 8 de abril de 2015, voltou a ser assunto, porque a câmara de refrigeração estava quebrada há duas semanas, e os corpos ficavam à temperatura ambiente.

Veja Mais