Clima de Copa: Santos tem 81 carros russos registrados

Atualmente, no sistema do Detran, constam 8.504 exemplares no Estado de São Paulo

16/06/2018 - 21:18 - Atualizado em 16/06/2018 - 21:22

Jipe 4x4 Niva ainda faz sucesso no Brasil
(Foto: Greg Salibian/Folhapress)

Com sede na Rússia, a Copa do Mundo começou na última quinta-feira (14), colocando o Brasil em pleno clima de futebol. Mas, uma curiosidade aproxima os dois países em um aspecto que vai muito além do mundo da bola: o mercado automobilístico.

Um levantamento realizado pelo Departamento de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) aponta a existência de 8.504 carros da marca Lada registrados no Estado. Destes, há 81 unidades em Santos.  

Lada, ainda pertencente à União Soviética, foi a primeira marca estrangeira a desembarcar no Brasil, em outubro de 1990, durante o governo Collor, logo que foram retomadas as importações de veículos.

Eram três os modelos da marca: o jipe 4x4 Niva, o hatch Samara e o Laika (sedã e perua).

Sucesso no país do futebol 

A Lada, de propriedade da montadora russa AvtoVaz, chegou com jipes e carros de linhas e tecnologia consideradas antiquadas. A ideia inicial era vender cerca de 50 mil unidades por ano – o que representava 6,5% do mercado nacional.

Na Baixada Santista, por exemplo, os automóveis disputavam o mercado do Uno e do Gol. Os primeiros lotes chegaram pelo Porto de Santos e foram diretamente enviados para uma loja de veículos, então localizada na Avenida Conselheiro Nébias.

A inserção do Lada Niva no mercado brasileiro estava baseada, à época, na imagem de um carro feito para jovens. 'O russo que vai levar o jovem brasileiro para o mau caminho' e o 'Jeito selvagem de ser urbano', eram os slogans que aliavam símbolos de juventude ao de força.

A marca também apostava no carro soviético como exemplo de durabilidade, destacado em outra publicidade: 'Aproveite que os russos não entendem nada sobre lucros. Eles ainda fazem carros que duram pelo menos 20 anos'. 

As vendas do jipe Niva e do hacthback Samara também começaram em 1990. A versão sedã do Samara e a picape Laika chegaram em seguida. Apesar do projeto dos carros ser da década de 1960, os veículos representavam uma grande novidade e ainda custavam o mesmo que um Gol, o que fez com que as vendas dos carros disparassem. No primeiro ano de mercado, foram vendidos 15 mil Ladas. O preço era o equivalente a Cr$ 1 milhão 680 mil, à vista e com frete incluso.

Robustos e simpáticos, os carros fizeram sucesso no início. A rede de concessionárias chegou a ter 126 lojas no Brasil. Com o tempo, os brasileiros passaram a criticar a qualidade do acabamento dos veículos e a sofrer com problemas no carburador. As importações foram caindo, até serem suspensas em 1995.

Um deles, entretanto, o Niva, tem admiradores até hoje no Brasil e existem fãs-clubes do jipinho em todo o País.

As 10 cidades com mais registros:

São Paulo - 3.825

São Bernardo do Campo - 297

Campinas - 245

Santo André - 224

Sorocaba - 170

São José dos Campos - 145

Guarulhos - 144

Osasco - 111

Piracicaba - 87

Santos -  81

LEIA MAIS

<