Área com destroços de embarcação será escaneada em Santos

O local abrigaria os destroços do veleiro Kestrel, de bandeira inglesa, naufragado em 11 de fevereiro de 1895

12/09/2017 - 08:00 - Atualizado em 12/09/2017 - 08:00

Trecho onde embarcação teria naufragado em 1895 está isolado (Foto: Luigi Bongiovanni/AT)

A EEG Geofísica, de Jundiaí, pode começar na próxima semana o escaneamento da área na praia, junto ao Canal 5. O local abrigaria os destroços do veleiro Kestrel, de bandeira inglesa, naufragado em 11 de fevereiro de 1895. 

“A maré estará boa em qualquer um dos dias, enquanto nesta semana só amanhã (hoje) estará. A intenção é essa, caso a empresa possa”, afirma o arqueólogo Manoel Gonzalez, coordenador dos trabalhos e que atua em uma equipe com mais sete profissionais.

Gonzalez aguarda autorização da Marinha para escavação, depois da verificação das imagens coletadas. “O trabalho (da empresa de escaneamento) seria realizado em um dia. Dali a dois ou três dias, seriam enviados os arquivos de imagem para que a gente analisasse, o que demandaria mais um ou dois dias”, explica. 

A Prefeitura já isolou a área, deixou uma torre de iluminação da praia acesa todas as noites, virou uma câmera para o local e instalou placas indicando que o local é um sítio arqueológico e qual a punição a quem tentar violá-lo. Tudo foi acordado em reunião no Ministério Público Estadual, no último dia 4. 

Veja Mais