Aquário de Santos reabre, mas problemas são notados por visitantes

Ferrugem e água turva nos tanques são algumas das deficiências encontradas no equipamento

18/02/2018 - 09:05 - Atualizado em 18/02/2018 - 09:05

Após a reabertura, mal dava para ver os pinguins no tanque (Foto: Alexsander Ferraz/AT)

Depois de uma semana fechado por conta das fortes chuvas que castigaram a região no dia 10, o Aquário de Santos reabriu no sábado (17). Pela manhã, já tinha fila para garantir o ingresso de R$ 8,00 (inteira). Porém, lá dentro, a expectativa virou frustração para dezenas de pais e filhos que tentavam ver os animais. Tudo porque, em muitos tanques, eles estavam escondidos na água turva.

Apesar de o temporal ter alagado os corredores do Aquário e obrigado o equipamento a fechar as portas nos últimos sete dias, ele não teve nada a ver com as deficiências que a Reportagem encontrou. O espaço queridinho de turistas e moradores está numa situação crítica e não é de hoje. No sábado, foi complicado até mesmo ver as tartarugas e pinguins.

A ferrugem também aparece em quase todos os cantos, assim como a impressão de um lugar cheio de poeira. Os bancos também estão gastos e já perderam parte da cor. As paredes parecem sujas.

Quem precisa ir ao banheiro no meio do passeio deve pensar duas vezes antes de encarar essa aventura. No teto, a fiação exposta chama atenção. O mau cheiro é insuportável e o sabonete líquido segue dentro de frascos plásticos, iguais aos usados em medicamentos veterinários. Secar as mãos também é um desafio, já que não há papel. As válvulas das privadas também não têm capas.

"Abandonado"

A médica Carla Pereira, de 37 anos, veio de São Paulo com os filhos e se disse decepcionada com o estado do Aquário de Santos. “Meus filhos estão arrasados com o passeio. Eu até me senti culpada, porque tinha feito propaganda de quando vinha aqui com meus pais. É um lugar abandonado, com animais visivelmente infelizes”.

Já o engenheiro Eduardo Feliciano, de 44 anos e morador do Interior de São Paulo, gostou do passeio com a família, mas disse que esperava mais do lugar. “O Aquário é muito famoso e eu queria fazer esse passeio. Mas não entendo o motivo da boa fama”.

O tanque do leão-marinho é um dos mais abandonados. Mesmo assim, no meio da sujeira, o animal nada e obedece aos comandos do treinador para ganhar a comida, enquanto os visitantes aplaudem.

Para animar o público, só mesmo a famosa exposição do leão-marinho (Foto:Alexsander Ferraz/AT)

Resposta

Segundo a Prefeitura de Santos, em nota, a água dos tanques é marinha, sua “turbidez e salinidade oscilam de acordo com as condições climáticas” e períodos chuvosos tendem a aumentar esses estados.

De acordo com a Administração Municipal, “toda a água do tanque do leão-marinho foi trocada nas últimas 24 horas”.

Os sanitários são limpos duas vezes ao dia e o cheio de amônia que vem sendo observado, diz a Prefeitura, se deve à quarentena no pinguinário, para resguardo dos dois filhotes recém-nascidos. "Em breve, haverá um novo exaustor para uma troca de ar mais eficiente no Aquário, além de obras de infraestrutura previstas no cronograma anual de manutenção".

Veja Mais