Santos treina bola parada antes de estreia em casa na Libertadores

Oito atletas foram escolhidos para praticar cobranças no CT Rei Pelé

14/03/2018 - 13:00 - Atualizado em 14/03/2018 - 13:05

Gabriel foi um dos que treinou bola parada (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Oito jogadores do Santos treinaram cobranças de faltas e pênaltis, nesta quarta-feira. A atividade não pôde ser fotografada nem filmada pela imprensa. Enquanto isso, o restante do elenco fez uma atividade em campo reduzido, no CT Rei Pelé.

Quando os portões do centro de treinamento foram abertos, deu para ver que Gabriel, Jean Mota, Arthur Gomes, Vecchio, Vitor Bueno, Rodrygo, Cittadini e Daniel Guedes foram os jogadores escolhidos para as bolas paradas.

“Sobre quem bate falta, tem nada definido. Igual ano passado, eu batia falta, e contra o Atlético-MG, o Guedes pediu a bola, se sentiu confiante e saiu o gol. Eu prefiro bater do lado esquerdo e o Guedes do lado direito,” disse Jean Mota, se referindo ao gol marcado no Independência, em Belo Horizonte, no Brasileirão do ano passado.

Gabriel e Vanderlei duelaram nas penalidades máximas. O artilheiro marcou dois gols, chutando em cantos diferentes, e goleiro pegou um chute, que foi mais no meio do gol.

Entre os batedores de falta, destaque para a eficiência do lateral-direito Daniel Guedes. A bola parada, ao que tudo indica, é uma preocupação de Jair Ventura.

“Todos tem que melhorar. Eu posso melhorar. Tem o Guedes também que bate bem na bola. Treinamos três dias seguidos faltas e bolas paradas”, revelou Jean Mota.

Veja Mais