Presidente do Santos confirma negociações com artilheiro da Série B

Segundo Peres, o treinador do Peixe quer um centroavante brasileiro

10/08/2018 - 20:42 - Atualizado em 10/08/2018 - 20:58

Junior Brandão marcou nove gols na Série B
(Foto: Paulo Marcos/Atlético-GO)

O atacante Junior Brandão, de 23 anos, do Atlético Goianiense, é mesmo o nome desejado pelo técnico Cuca para vestir a camisa do Santos. A informação foi confirmada pelo presidente do clube José Carlos Peres, em entrevista à A Tribuna On-line na noite desta sexta-feira (10).

De acordo com o dirigente, o treinador alvinegro faz questão de que a sua referência no ataque seja um jogador brasileiro e, por isso, o Peixe já faz as primeiras investidas para trazer o atacante. 

O mandatário alvinegro também afirmou que já tinha tudo acertado com Marco Ruben, do Rosario Central, e Nicolás Blandi, do San Lorenzo, ambos da Argentina, mas precisou cancelar um dos negócios e pausar o outro por conta desse pedido do treinador. 

"Tínhamos encaminhado a questão do centroavante, que era o Marco Ruben, mas desistimos. Depois se optou em uma reunião de irmos para cima do Blandi, que é mais novo e poderia estar mais adaptado às competições. Mais tarde recebi a notícia de que tinha de ser um brasileiro, mas brasileiro não tem. A não ser esses jovens. São jogadores muito bons, mas que precisam de um tempo de maturação. Os dois foram lançados há pouco tempo. O Junior Brandão tem 23 anos, não tem formação de base. Mas tudo bem. Não sou o treinador e não posso ficar eternamente achando o que deve ser contratado ou não. O Cuca me faz o pedido e a gente vai atrás, desde que esteja dentro do orçamento do clube", afirmou o dirigente.

De acordo com Peres, o simples fato de o nome de Junior Brandão ser o preferido de Cuca para chegar à Vila Belmiro já fez o preço do atacante subir consideravelmente nos últimos dias. 

"(O Cuca) continua achando que deveria ser esse jogador (Junior Brandão), que é em quem ele confia. Obviamente que o preço dele já subiu. É dólar. Não posso falar valores, mas é bem mais de 1 milhão de dólares".

Procurado pela Reportagem, o vice-presidente do Atlético-GO, Adson Batista afirmou que não recebeu qualquer contato do Santos e que só venderá o centroavante se receber uma oferta que considere irrecusável. "O Santos não me procurou. Apenas o empresário do jogador e combinamos uma conversa na semana que vem. Não penso em absolutamente nada sobre esse interesse. O jogador não está à venda. Se a proposta for interessante vou parar e analisar".

Conversas continuam

Apesar da preferência do treinador por atletas brasileiros, Peres garante que ainda está em conversações com os dirigentes do San Lorenzo por Blandi. O presidente quer ter um último papo com o técnico para saber se encerra de vez as tratativas com os argentinos, que estão à espera, segundo o dirigente, da resposta do Santos. 

"(O que está travando a negociação com o Blandi) É o aval do Cuca. Com os representantes e com o jogador já está tudo certo. Vou conversar com o Cuca. Ele já colocou uma posição. Se ele vetar, o Blandi não vem. Quem tem de avaliar é ele. Quem vai ser cobrado é ele. Apesar de que não é bem assim na prática. O presidente também paga".

Apesar de ter sido obrigado a desistir da aquisição de Marco Ruben com tudo resolvido e estar perto de ter que fazer o mesmo com Blandi, o presidente alvinegro garante não ter ficado nenhuma rusga com o treinador por conta disso. "Ele tem toda a nossa confiança e apoio". 

O que preocupa mesmo o dirigente é o prazo que ele tem para acertar essa contratação."Estamos a cinco dias do fechamento da janela. Se eu for contratar um estrangeiro agora eu vou ter de correr que nem um doido. Se for um argentino é mais tranquilo, já que é da Mercosul, mas tem de ser rápido".

Veja Mais