Peres diz que Santos receberá 40 milhões de euros por Rodrygo

Segundo o dirigente, jogador não pega o Fluminense por receio de lesão antes de assinar o acordo

12/06/2018 - 16:36 - Atualizado em 12/06/2018 - 16:44

O presidente José Carlos Peres diz que o contrato está perto de ser finalizado (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

José Carlos Peres, presidente do Santos, afirmou que o Santos já tem os 40 milhões de euros (R$ 174,6 milhões) assegurados pela venda de Rodrygo ao Real Madrid. Contudo, ele revelou que o atacante decidiu não participar do jogo contra o Fluminense, nesta quarta-feira (13), no Maracanã, por “não ter cabeça” em meio ao impasse.

“Ele disse que não tinha cabeça para jogar”, disse Peres. “Ele está com medo de sofrer uma lesão sem ter assinado o contrato”, acrescentou o dirigente em entrevista ao Esporte Interativo, afirmando ainda que haveria a possibilidade de se fazer um seguro para o caso do jogador sofrer alguma contusão.

Peres salientou que “é preciso ter calma”. “O negócio está finalizado, mas é preciso ter calma. Eles querem que o contrato seja assinado, mas temos de encaminhar o contrato para a Comissão Fiscal e o Conselho Deliberativo”.

Pelo acordo, Rodrygo vai ficar na Vila Belmiro até julho de 2019 – ele não pode sair agora porque tem 17 anos, fará 18 em janeiro do que vem. O atacante tem contrato com o Santos até 2022, e multa de 50 milhões de euros (R$ 218,3 milhões). 

Dono de 80% dos direitos de Rodrygo, o Peixe tem a sua parte atendida com os 40 milhões de euros que já teriam sido garantidos pelos espanhóis, de acordo com o presidente José Carlos Peres. O jogador detém os 20% restantes. 

Veja Mais