"O Santos não tem dinheiro pra grandes contratações", diz Peres

Após evento na Vila Belmiro, presidente do Peixe falou sobre planejamento e negociações

09/01/2018 - 20:31 - Atualizado em 09/01/2018 - 20:39

Peres admitiu que o Santos tem pouco caixa para contratar (Foto: Alberto Marques/AT)

Os nomes de Gabigol e Robinho estão sempre em pauta na Vila Belmiro, mas o presidente José Carlos Peres reafirmou nesta terça-feira (9) à noite algo que a torcida já sabe: a contratação dos atacantes esbarra na falta de caixa do clube. 

“Pode ser que amanhã mude, hoje não tem (negociação com Robinho). Pra montar um grande elenco, você precisa de dinheiro e o Santos hoje não tem dinheiro pra fazer grandes contratações. Com isso, você tem que trabalhar todas as contratações de maneira bem pontual”, disse Peres, após o evento em celebração ao Dia Urbano Caldeira, na Vila Belmiro. 

Sobre Gabigol, que é cogitado para  chegar por empréstimo da Internazionale de Milão, o mandatário passou a bola para o pai do jogador. “O pai dele e os procuradores que tão trabalhando essa vinda pro Brasil.  Porque é difícil, quem joga no mercado italiano são números elevados e o clube não pode de maneira nenhuma disputar com clubes da Europa. A gente disputa mal e mal com os clubes do Brasil, porque, como aqui tá raro o talento, as coisas ficam mais caras”, ponderou. 


Planejamento

José Carlos Peres afirmou que o trabalho nestes primeiros dias de gestão estão focados no enxugamento da máquina santista.  “Estamos reorganizando tudo. Administrativo, financeiro, enxugando a máquina, que tá muito obesa, de um custo muito alto. E ela deixa de ser ágil. 

Na reorganização da casa, o elenco do time sub-23 tem merecido atenção especial da diretoria. Segundo Peres, a intenção é manter a equipe, já que há uma competição oficial da categoria, organizada pela CBF. Mas mudanças estão à vista. 

“Nós vamos manter (o time) bem enxuto e sempre utilizar jogador nosso, não ser mais berço de empresário. Jogador que vem do sub-20, do sub-17, faz uma passagem pelo sub-23, vai bem, vai pro profissional. Essa é a ideia. 

Novo gerente

O presidente elogiou a contratação do novo gerente de futebol, William Machado, ex-jogador e comentarista do canal SporTV. “O William representa muito para os jogadores. Ele, além de ter sido capitão quando jogou, vai ser um novo capitão agora, de fazer uma interface entre os departamentos do futebol. É uma grande pessoa, tem uma postura boa e sabe falar a língua do jogador”.

Passando a bola

Sempre quando questionado sobre negociações, seja de contratação de reforços (como o meia Régis, do Bahia, e o atacante Trellez, do Vitória) ou venda de jogadores, José Carlos Peres usou a estratégia de transferir a responsabilidade para o diretor executivo Gustavo Vieira, que não estava presente ao evento na Vila. 

Apesar de passar a bola para o executivo de futebol quando perguntado sobre a situação do zagueiro Lucas Veríssimo, que interessa ao Spartak Moscou, Peres praticamente fechou as portas para uma negociação do atleta para a equipe russa. 

“O  Gustavo Vieira tá conduzindo essa negociação. Hoje não há a menor intenção de se desfazer do Lucas Veríssimo. É um jogador que está nos planos do Jair. É um talento, nós vamos investir nele o máximo possível porque sabemos que o caminho dele é Seleção. Pode demorar um pouquinho, mas ele vale, é muito jovem, de grande talento e o Santos não quer perder talento”. 

LEIA MAIS

<