Mesmo em boa fase no Santos, Gabriel não desperta interesse na Itália

Atacante pertence à Inter e tem de voltar ao clube no término do empréstimo

20/09/2018 - 12:09 - Atualizado em 20/09/2018 - 12:15

Gabriel l lidera a artilharia do Campeonato Brasileiro, com 12 gols marcados (Foto: Nirley Sena/AT)

A artilharia isolada do Brasileiro, com 12 gols, e o fato de viver o melhor momento da carreira, segundo ele próprio diz, não têm sido suficientes para Gabriel reconquistar dirigentes e torcedores da Inter de Milão. Pelo menos é o que diz a imprensa italiana. A pouco mais de três meses de ver o empréstimo para o Santos terminar, o jogador não tem a boa fase no Brasil repercutindo na Itália. 

Repórter do jornal italiano Corriere dello Sport, Andrea Ramazzotti não tem dúvidas em afirmar que o futuro de Gabigol, a partir de janeiro, não será com a camisa da Inter. De acordo com o jornalista, o brasileiro não deixou boa impressão no clube para ganhar nova chance.

“Aqui não tem se falado sobre Gabigol. Não sabemos bem como está sendo o seu trabalho no Brasil. Ele não deixou a sua marca com a camisa da Inter, e o técnico (Luciano) Spalletti não o enxerga como um jogador adequado para atuar na Série A (Campeonato Italiano). Eu, particularmente, estou convencido de que ele não retornará à Inter”, comenta. 

Ainda de acordo com Ramazzotti, o desejo dos dirigentes italianos é vender o atual goleador do Brasileiro. Porém, como o clube não aceitará um valor qualquer, a solução pode ser emprestá-lo mais uma vez. 

Segundo o jornalista, a permanência de Gabriel na Vila Belmiro ainda não é comentada. E isso, na opinião do repórter, só virá a ocorrer caso o Santos concorde em pagar integralmente os salários do jogador. Gabigol recebe algo em torno de 380 mil euros por mês (o equivalente a R$ 1,8 milhão, conforme cotação atual).

“Se o Santos pagar os salários de Gabigol, creio que o empréstimo continue. Com a Inter pagando parte desse dinheiro, não acredito que se chegue a um acordo de renovação com o Santos”. Hoje, os vencimentos atuais do jogador são custeados pelos dois clubes, com os italianos responsáveis pela maior parte.

Repórter do jornal Tuttosport, Stefano Pasquino também não crê no retorno de Gabriel ao clube italiano. Principalmente pelo fato de hoje o elenco de Spalletti contar com muitos atacantes. Diante disso, o jornalista pensa que os dirigentes milaneses irão colocá-lo à venda. A pedida seria de 20 milhões de euros (algo próximo de R$ 96 milhões). Em agosto de 2016, a Inter pagou 25 milhões de euros para tirá-lo da Vila Belmiro – com poucas atuações e casos de insubordinação, ele ficou um ano na Itália e depois seis meses no Benfica, até regressar ao Santos. 

“A Inter não quer ter grandes prejuízos orçamentários e, por isso, deve vendê-lo. O clube quer algo perto de 20 milhões de euros. Se pensarmos no valor que foi pago, não é pedir muito”, comenta. 

Pasquino confessa que também não tem tido notícia de Gabriel. Assim como os dirigentes, pois “eles não comentam nada”, diz. “A solução mais lógica é a continuação do empréstimo. Mas acho que o Santos terá que pagar a Inter”, completa o jornalista, que acompanha o dia a dia do clube de milanês.

Veja Mais