Membros próximos da cúpula santista e filha de Peres recebem ameaças

Diretor jurídico Rodrigo Gama e consultor Guilherme Prado realizaram boletins de ocorrência

14/09/2018 - 19:15 - Atualizado em 14/09/2018 - 19:46

Pessoas próximas a José Carlos Peres foram vítimas de ameaças (Foto: Irandy Ribas/AT)

O diretor jurídico do Santos, Rodrigo Gama, o consultor do presidente do clube, José Carlos Peres, Guilherme Prado, e uma filha do mandatário santista receberam mensagens, pelo celular, em tom de ameaça. A informação foi publicada pelo portal Globoesporte.com.

Segundo a publicação, Gama e Prado registraram boletins de ocorrência. O diretor registrou boletim na tarde desta sexta-feira, em Curitiba. Já o consultor prestou queixa numa delegacia em São José dos Campos. A filha de Peres teria procurado o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

As ameaças foram enviadas de três números diferentes, dois deles com DDD de São Paulo (11), e outro da Baixada Santista (13).

Aos dois membros, ligados ao clube e ao presidente, as mensagens tem conteúdos semelhantes. Para Gama, foi dito que "essa semana tu morre (sic)" e "Já sei da tua caminhada. A gente ti tromba (sic)". Já para Prado, foram enviadas mensagens com os dizeres "a gente sabe da tua caminhada", "dessa semana tu não passa (sic)" e "tá pensando que o Santos é bagunça". Para a filha do presidente santista, os recados foram "vou ti trombar (sic)" e "vou tocar fogo em tu (sic)".

Ao Globoesporte.com, o consultor disse que vê uma ação coordenada contra pessoas ligadas ao presidente e que o ato tem ligação com o momento político do clube. Ele também revelou temer pela segurança da família após o caso.

O presidente José Carlos Peres vive situação conturbada no Santos. O mandatário enfrenta dois pedidos de impeachment no clube, aprovados pelo Conselho Deliberativo, na última segunda-feira (10). Agora, o futuro dele no Peixe será decidido em Assembleia Geral, a ser realizada no dia 29 deste mês, somente em Santos.

No dia seguinte à votação, Peres disse estar sereno, descartou a renúncia e prometeu lutar pela presidência santista. Na quarta-feira (12), o presidente teve de rebater acusações do vice, Orlando Rollo, em relação à contratação de Carlos Sánchez e acusou o Rollo de querer chegar a presidência via impeachment. Além disso, o mandatário proibiu funcionários do clube a seguir ordens do vice.

Já na quinta-feira, a situação ganhou dois novos episódios. Primeiro, Peres prometeu que irá tirar todas as responsabilidades das mãos de Orlando Rollo, deixando ele somente como membro do Comitê Gestor do clube. Em contrapartida, Rollo criticou o presidente e disse que vai pedir aval de lideranças em eventual presidência.

Veja Mais