Jean Mota garante que Santos está pronto para vencer o Nacional

Meia afirma que o Peixe estudou bastante os adversários uruguaios

14/03/2018 - 12:03 - Atualizado em 14/03/2018 - 12:08

Jean Mota explicou que Santos tentará surpreender o Nacional (Foto: Rogério Soares/AT)

O Santos está com a lição de casa na ponta da língua. O time estudou bastante o Nacional, do Uruguai, próximo adversário da Libertadores. A prova será quinta-feira (15), 19h15, no Pacaembu.

“Trabalhamos a semana inteira com variações e tentando surpreender. É um time que cruza bastante. Vamos fechar os espaços para não ter cruzamentos. Eles costumam usar o 4-4-2, linha-baixa, e usa o contra-ataque”, descreveu o meia e lateral Jean Mota, em coletiva no CT Rei Pelé nesta quarta-feira (14).

Segundo ele, Jair Ventura usa a conversa nos treinamentos para passar tudo o que sabe sobre os uruguaios. Na véspera do jogo ainda tem um vídeo explicativo.

O Santos perdeu na estreia da competição continental para o Real Garcilaso, por 2 a 0, na altitude de Cusco. Ao todo, o time já não vence há quatro jogos. Jean Mota sabe que uma vitória é fundamental para a classificação e, também, para dar tranquilidade. 

“Acho que não tem peso. Sabemos da cobrança, porque é um time grande. Todos do elenco tem qualidade. Ficamos triste pelos resultados, mas não pode tirar o foco do nosso trabalho. Precisamos de uma vitória para retomar tudo isso”.

A partida em São Paulo e não na Vila Belmiro não preocupa o jogador. Para ele, o Santos tem a mesma força nos dois estádios.


“Pacaembu é a nossa casa. Lá a nossa força é a mesma que a Vila Belmiro. Temos que procurar fazer um bom jogo e em casa é ganhar, porque viemos de um resultado negativo”, disse.

Como de praxe, Jair fez parte do treino longe da imprensa na manhã desta quarta-feira. À tarde, o time sobe a serra e dorme em São Paulo. Isso quer dizer que não existe indicação, por parte do treinador, se ele usará na lateral esquerda o recém-contratado Dodô ou Jean Mota.  

O jogador revelou que, desde o início do ano, sempre deixou claro para o técnico que joga em qualquer posição. “Quando ele precisasse de mim, poderia contar comigo na lateral. Ele conversou comigo e pude ter uma sequência . Tive bons jogos. Ele tem que decidir. Estou fazendo bons jogos e o Dodô também. O elenco do Santos é muito bom e temos que brigar pelos espaços”, concluiu.

Veja Mais