Fábio pega três pênaltis, e Cruzeiro elimina o Santos

No tempo normal, o Peixe venceu o duelo, no Mineirão, por 2 a 1

15/08/2018 - 21:30 - Atualizado em 15/08/2018 - 22:05

Thiago Neves passou por Gustavo Henrique para abrir o placar para o Cruzeiro
(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro E.C.)

Com três defesas de Fábio nas cobranças de pênaltis, o Cruzeiro superou o Santos na série de penalidades por 3 a 0 e conquistou a vaga na semifinal da Copa do Brasil nesta quarta-feira (15). No tempo normal, a equipe havia perdido, de virada, por 2 a 1, no Mineirão.

Agora, o Raposa pega o vencedor do confronto entre Palmeiras e Bahia. As equipes se enfrentam nesta quinta-feira, no Pacaembu. No duelo de ida, em Salvador (BA), os clubes ficaram no 0 a 0.

O jogo

O início do jogo não foi bom para o Santos. Logo aos 5 minutos, o zagueiro Luiz Felipe sentiu dores e precisou ser substituído por Gustavo Henrique.

Seis minutos depois, a situação, que já não era fácil por conta da derrota por 1 a 0 na partida de ida, piorou. Thiago Neves fez um belo gol. O meia passou fácil por Gustavo Henrique e bateu rasteiro, no canto, abrindo o placar.

A partir daí, a Raposa recuou, para jogar nos contragolpes. Em um deles, quase ampliou aos 25. A equipe mineira trocou passes pela direita, até que, na área, Edilson cruzou para Robinho. Livre dentro da pequena área, o meia se atirou na bola, mandando-a na trave.

O Santos, mesmo sem muita inspiração, buscava o gol. E foi premiado aos 41, com Gabriel. O atacante acertou forte tiro de fora da área, anotando seu 15º tento na temporada — Gabigol é o artilheiro do Peixe no ano.

Segundo tempo

Aos 9 minutos do segundo tempo, o Cruzeiro quase fez o segundo. No lance, após cobrança de escanteio, Dedé cabeceou com força, e a bola explodiu no travessão.

Já aos 14, nova oportunidade para os mineiros. Após jogada pela direita, Robinho recebeu a bola na área e ajeitou para finalizar. Quando chutou, foi travado pela zaga.

Enquanto a Raposa ameaçava, o Santos, mesmo precisando de um gol para levar a decisão da vaga para os pênaltis, não criava perigo para o goleiro Fábio. A equipe sentia dificuldades para chegar à área trocando passes.

Por isso, o técnico Cuca resolveu mexer no time. Ele sacou Arthur Gomes e mandou a campo Jean Mota. Depois, tirou Renato e acionou Daniel Guedes, deslocando Victor Ferraz para o meio.

Sem ter o que perder, o Santos foi ao ataque e conseguiu a virada. Aos 38, Gabriel passou para Rodrygo, que cruzou na cabeça de Bruno Henrique. O atacante mandou a bola no ângulo.

Ainda houve tempo para polêmica. O árbitro Rodolpho Toski Marques marcou quatro minutos de acréscimo. No fim deste período, Dodô fez uma falta em Rafinha. Após a cobrança, a zaga tirou a bola da área, e Gabriel foi lançado. Ele partiria livre em direção do gol, que daria a vaga para o Peixe. Entretanto, o juiz finalizou a partida.

Os jogadores do Peixe reclamaram muito. O goleiro reserva Vladimir, que já havia tomado um cartão mesmo estando no banco de reservas, recebeu o segundo cartão e foi expulso.

Pênaltis

O Cruzeiro iniciou as cobranças. Lucas Silva bateu e converteu. Pelo Santos, Bruno Henrique chutou para defesa de Fábio.

Raniel ampliou para a Raposa. Na sequência, Rodrygo chutou mal, e o goleiro cruzeirense defendeu novamente. David fez o terceiro para a Raposa. Então, Fábio defendeu batida de Jean Mota e colocou o Cruzeiro na semifinal.

Veja Mais