Assembleia Geral para definir futuro de Peres será dia 29 e só ocorrerá em Santos

Informação foi confirmada pelo presidente do Conselho Deliberativo do clube, Marcelo Teixeira

12/09/2018 - 22:08 - Atualizado em 12/09/2018 - 22:21

Futuro do presidente do Santos, José Carlos Peres, será decidido por sócios (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Após reunião realizada na Vila Belmiro, na noite desta quarta-feira (12), com integrantes de diversos setores do Santos, o presidente do Conselho Deliberativo Marcelo Teixeira confirmou a assembleia geral para a votação do impeachment do presidente José Carlos Peres no próximo dia 29. A primeira publicação do edital será nesta sexta-feira (14), com 15 dias de antecedência à assembleia, conforme o determina o estatuto santista.

“Reunimos a Comissão de Estatuto porque pretendíamos manter urnas em São Paulo, mas o estatuto permite assembleias na Capital apenas nos casos de eleição de presidente e vice-presidente ou composição do egrégio Conselho”, disse Teixeira. “É mais uma grande falha estatutária que devemos corrigir para atender os associados da Capital e de outras cidades", disse Teixeira à A Tribuna On-line.

Desta forma, todos os associados do Santos que quiserem votar a favor ou contra o impeachment de Peres terão que comparecer à Vila Belmiro entre às 10 e 18 horas.

Aprovação na Justiça

A aprovação dos dois pareceres da Comissão de Inquérito e Sindicância (CIS) para o impeachment de Peres ocorreu nesta segunda-feira (10). No entanto, uma divergência deve levar a votação para a Justiça. Na ocasião, 248 membros do Conselho Deliberativo estiveram na Vila Belmiro para votar.

Dentre eles, quatro membros da CIS, que, pelo estatuto do clube, não teriam direito a voto. Entretanto, eles assinaram a lista de presença e, de acordo com a argumentação de defesa do advogado, o estatuto prevê o cálculo baseado no número de presentes.

Ao considerar esses quatro integrantes, os 2/3 necessários para a aprovação do impeachment representariam 166 votos. No primeiro parecer, 165 conselheiros votaram a favor do impeachment, enquanto no segundo esse número caiu para 164.

Teixeira e os membros da Comissão do Estatuto, em reunião privada durante a votação, contudo, decidiram não contabilizar a presença dos quatro integrantes da CIS. Assim, o percentual para a anuência do impeachment foi de 162.66 votos, arredondados para 163. Diante de tal medida, os dois pareceres foram aprovados e o futuro de José Carlos Peres encaminhado para a assembleia geral dos sócios.

LEIA MAIS

<