Secretaria de Meio Ambiente vai apurar forte odor relatado no Centro de Santos

Cheiro pode estar relacionado ao transporte de gados ao cais santista

31/01/2018 - 17:34 - Atualizado em 31/01/2018 - 17:41

A Secretaria de Meio Ambiente (Semam) de Santos vai apurar se um forte odor relatado por moradores e trabalhadores do Centro de Santos, desde a manhã desta terça-feira (30), é proveniente do transporte de animais ao Porto de Santos. 

Conforme noticiado por A Tribuna, uma força-tarefa realizada no cais santista identificou que, durante o transporte de bois, dejetos dos animais eram despejados na via pública, contaminando a rede de drenagem. Segundo a Administração Municipal, o fato fere o Artigo 10 do Código de Posturas. 

"Estamos monitorando se o odor é proveniente ou não do embarque dos animais. Quando se trata de odor, poluição atmosférica em relação a substâncias odoríferas, temos que avaliar muito”, relatou a chefe do Departamento de Políticas e Controle Ambiental, Viviane Amaral Ferreira, em entrevista à TV Tribuna.  

Empresa foi multada em R$ 1,4 milhão por irregularidades no transporte de gado (Foto: Carlos Nogueira/AT)

Ainda conforme Viviane, até mesmo a soja tem um odor característico, que pode estar sendo confundido com o relatado pela população. “A gente tem essa questão da soja, que está germinando e apodrecendo, que é muito característico com o odor de esterco. Vamos avaliar todas essas questões”, relatou. 

Cerca de 27 mil animais chegaram ao cais santista na última sexta-feira (26). Desde então, uma força-tarefa está sendo realizada na Cidade para fiscalizar o transporte de cargas vivas no Porto de Santos. Nesta terça (30), a empresa Minerva Foods foi multada em R$ 1,4 milhão por irregularidades no transporte. 

De acordo com informações da Prefeitura, a equipe de fiscalização, que tinha um veterinário entre seus integrantes, “constatou que houve maus-tratos aos animais durante o transporte, infringindo o Código de Posturas (3531/68), em seu Artigo 300, incisos 11 e 15. 

Veja Mais