Porto de Santos responde por 84,8% das exportações de café

Segundo pesquisa, volume nacional de embarques caiu 10,7% entre janeiro e novembro

21/12/2017 - 09:51 - Atualizado em 21/12/2017 - 10:04

Santos escoou 23,4 milhões de sacas de 60 quilos
até novembro (Foto: Alberto Marques/AT)

O Porto de Santos respondeu pelo embarque de 84,8% do café brasileiro exportado entre janeiro e novembro. Enquanto o País escoou 27,7 milhões de sacas de 60 quilos da commodity no período, 23,4 milhões de delas partiram do cais santista para o mercado internacional. Mais de 76,3 mil TEU (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés) foram utilizados para transportar o produto.

Os dados fazem parte do relatório divulgado pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) neste mês. O levantamento destaca ainda que, no volume operado no ano em todo o País, houve uma queda de 10,7%, na comparação com o mesmo período do ano passado. A receita cambial também teve um declínio, alcançando US$ 4,7 bilhões.

O mercado de exportação de café segue dentro do previsto. Os embarques apresentam números dentro do esperado e devem finalizar o ano civil com 30 milhões a 31 milhões de sacas. O primeiro semestre de 2018 não deve apresentar surpresas, com a performance da exportação brasileira seguindo tranquila. Já no meio do ano, com a entrada da nova safra, deve haver retomada do ritmo de mais ofertas e mais fluxo nesse mercado”, afirmou o presidente do Cecafé, Nelson Carvalhaes.

Além do Porto de Santos, outros 19 complexos portuários escoaram o café brasileiro nos 11 primeiros meses do ano. O Porto do Rio de Janeiro aparece logo após o cais santista, com 3 milhões de sacas embarcadas, o equivalente a 11% dos embarques.

Já o Porto de Paranaguá (PR) escoou 465.167 sacas, 1,7% do total, enquanto em Salvador (BA), foram embarcadas 103.517 sacas, 0,4% do total. Em Vitória (ES), o volume embarcado foi de 95.618 sacas, 0,3% das exportações.

Ainda segundo o relatório do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil, entre as variedades embarcadas, o do tipo arábica correspondeu por 88% do volume total de exportações, 24,3 milhões de sacas, seguido pelo solúvel com 11,1%, 3 milhões de sacas, e robusta com 0,9% 239.871 sacas.

Destino do café

No acumulado do ano, os Estados Unidos seguem na liderança do consumo do café brasileiro, com 19,9% de participação, com a compra de 5,5 milhões de sacas. Já a Alemanha aparece na sequência após adquirir 4,84 milhões de sacas, o equivalente a 17,5% do total.

Ainda figuram no ranking a Itália, que importou 2,6 milhões de sacas do grão brasileiro, 9,5% do total nacional, o Japão, que adquiriu 1,8 milhão de sacas, 6,7%, e Bélgica com 1,5 milhão de sacas compradas, 5,8% da commodity.

De acordo com o Cecafé, os cafés diferenciados chegaram ao volume de 4,4 milhões de sacas, entre de janeiro a novembro deste ano. Os principais destinos do produto de maior qualidade foram os Estados Unidos, que adquiriram 994.702 sacas, a Alemanha, que comprou 619.199 sacas, a Bélgica, com 525.912 sacas importadas, o Japão e a Itália, com 427.643 sacas e 398.017 sacas compradas, respectivamente.  

Veja Mais