Paulo Alexandre defende descentralização do poder para resolver gargalos no Porto

Prefeito participou de painel sobre os acessos terrestres ao Porto de Santos

12/09/2017 - 16:05 - Atualizado em 12/09/2017 - 17:29

Um dos motivos do excessivo número de gargalos no Porto de Santos é a centralização da gestão portuária. A ideia é do prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), que voltou a pedir a descentralização das decisões do Porto em um painel que discutiu os acessos ao cais, durante o segundo dia do Santos Export - Fórum Internacional para Expansão do Porto de Santos 2017.

De acordo com o chefe do Executivo, os melhores Portos do mundo possuem um modelo descentralizado de administração, com ampla participação dos municípios envolvidos nas operações portuárias, e é este modelo que defende que seja adotado na região. 

Paulo Alexandre Barbosa (PSB) falou dos gargalos no Santos Export (Vanessa Rodrigues/AT)

Paulo Alexandre também destacou um projeto conceitual elaborado em 2013 que visava resolver a questão dos  problemas de acesso ao Porto por meio da divisão de responsabilidades entre município estado e federação em uma obra que totalizaria R$ 800 milhões. Nesse plano, aquilo que compete ao Território urbano fica sob a responsabilidade do município executar, as rodovias ficariam sobre responsabilidade do Estado e aquilo que tem ligação direta com o Porto ficaria a cargo do Governo Federal. 

Para o prefeito, houve um descompasso entre as ações de cada um dos poderes, o que atrasou a execução do plano. 

Veja Mais