No Porto, uma chance de recuperação e ressocialização

Projeto Conheça o Porto, de A Tribuna, leva internos da Fundação Casa ao complexo santista

06/09/2018 - 15:15 - Atualizado em 06/09/2018 - 15:30

 Dez adolescentes participaram do projeto Conheça o Porto (Foto: Alexander Ferraz/AT)

Uma oportunidade de recomeço e de um futuro melhor. É assim que um grupo de internos da Fundação Casa de Guarujá enxergou, pela primeira vez, o cais santista. Dez adolescentes que passam pelo processo de ressocialização na unidade participaram, nessa quarta-feira (05), do projeto Conheça o Porto. 

No programa promovido pelo jornal A Tribuna, com iniciativa da Marimex e apoio da Praticagem de São Paulo, jovens da região embarcam em escunas e, durante um passeio pelo canal de navegação, conferem de perto as atividades do Porto de Santos. Na viagem realizada na tarde de ontem, da qual participaram tanto internos da Fundação Casa como estudantes de escolas da Baixada Santista, muitos se impressionaram com a grandeza do complexo. 

“Essas coisas mostram quem a gente pode ser de verdade no futuro. E também mostram a porta e o caminho que a gente pode seguir. Se estamos lá (Fundação Casa), é porque não fizemos o caminho certo, mas a gente pode mudar”, afirmou Leandro (nome fictício), de 16 anos.

Assim como outros internos, ele concluiu um curso de Logística de Transportes durante o período em que cumpre medida socioeducativa na Fundação Casa. Morador do Parque Bitaru, em São Vicente, o adolescente não tinha ideia da importância da atividade portuária antes de iniciar os estudos.

“O passeio foi interessante, deu para adquirir algo novo. Vi coisas que aprendi nas aulas, como o transporte, o embarque e o desembarque de contêineres. Acho que pode ser uma oportunidade”, destacou Leandro.

Já Lorenzo (também nome fictício), de 17 anos, usou parte do passeio para tentar localizar a própria casa, na comunidade da Prainha, em Guarujá. Para ele, a atividade portuária era uma rotina sempre que olhava pela janela. 

Além disso, o pai é funcionário de um terminal de contêineres e o incentiva a seguir a mesma carreira. “É um plano que eu espero poder colocar em prática daqui a algum tempo”. 

Assim como Lorenzo, Gabriel (nome fictício), de 16 anos, também tem a mesma expectativa. Ambos pensam, primeiro, em concluir os estudos. “Eu não sabia nada e estou conhecendo agora. Podem estar surgindo oportunidades mais para frente. O que eu mais gostei foram os navios, as embarcações e os contêineres. É gratificante estar aqui. Estou agindo na conduta e seguindo todas as normas do centro para sair logo e seguir a minha vida”. 


Ressocialização

Para a assistente social Carina Pereira, encarregada da Área Técnica da Fundação Casa, a atividade do projeto Conheça o Porto garante grandes oportunidades de conhecimento e inserção social dos jovens. Após o passeio, a ideia é discutir o tema em sala de aula. 

Com isso, o cais santista passa a ser mais uma ferramenta para o cumprimento das medidas socioeducativas dos menores. “Sempre procuramos atividades que envolvam os adolescentes. Este é um outro lado da vida que eles não conhecem. E isto serve para que os horizontes sejam expandidos”, destacou. 


Projeto

No projeto Conheça o Porto, participam jovens a partir de 12 anos. Eles fazem passeios de escuna com duração aproximada de 1h30, com saída da Ponte Edgard Perdigão, na Ponta da Praia, e destino ao Porto de Santos. Durante a navegação, eles conhecem um pouco mais sobre a história, curiosidades, meio ambiente, vida marinha, carreiras, profissões e a influência do Porto na economia regional. As inscrições para o projeto neste ano estão encerradas. 

LEIA MAIS

<